Os quatro solos

Naquele mesmo dia Jesus saiu de casa e assentou-se à beira-mar.
Reuniu-se ao seu redor uma multidão tão grande que ele teve que entrar num barco e assentar-se nele, enquanto todo o povo ficou na praia.
Então lhes falou muitas coisas por parábolas, dizendo: “O semeador saiu a semear.
Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho, e as aves vieram e a comeram.
Parte dela caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; e logo brotou, porque a terra não era profunda.
Mas quando saiu o sol, as plantas se queimaram e secaram, porque não tinham raiz.
Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas.
Outra ainda caiu em boa terra, deu boa colheita, a cem, sessenta e trinta por um.
Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!”
Mateus 13:1-9

A parábola acima, conhecida como “parábola do semeador”, é uma das mais famosas de Jesus. Não é tão difícil compreender intelectualmente o seu significado, até porque o próprio Cristo a explica. A questão mais importante é compreendermos além da intelectualidade, de maneira que vivamos conforme a nossa compreensão.

Quando a Palavra de Deus é pregada, não se sabe como as pessoas vão reagir a ela. Algumas crerão e outras rejeitarão de diversas formas. Esta é a semente que foi jogada pelo semeador. Os diversos solos representam diversas posturas que os receptores da mensagem manifestarão.

A BEIRA DO CAMINHO

“Portanto, ouçam o que significa a parábola do semeador:
Quando alguém ouve a mensagem do Reino e não a entende, o Maligno vem e lhe arranca o que foi semeado em seu coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho.
Mateus 13:18,19

Assim como àquela época em que Cristo contou a parábola muitos não a compreenderam, também hoje e em todas as épocas algumas pessoas não entendem a Palavra de Deus. Sem Cristo, somos escravos do pecado, e este pecado nos cega a tal ponto que as coisas espirituais não fazem sentido para nós (1 Co 2.14). Se você tem problema com matemática, já vivenciou aquele momento em que você precisa resolver uma questão, mas você nem entende o que ela tá pedindo? Aquilo ali pra você não faz o menor sentido? Algumas pessoas reagem assim ao ouvir a Palavra de Deus. Não é à toa que hoje se popularizou o ateísmo. As coisas de Deus parecem tanto loucura para os que não entendem que até negá-lo é comum. O diabo é astuto e, como Cristo explica, arranja um jeito fácil fácil de arrancar qualquer semente que foi plantada em um coração que não ouve a Palavra de Deus. Porém, cabe ressaltar que esta falta de entendimento não faz com que a pessoa seja tomada como vítima, pois ela é resultado de uma cegueira espiritual que a própria pessoa produz pelo seu amor ao pecado. Ela está tão envolvida no mundo presente que o conceito de Deus e de seus preceitos lhe é estranho. A semente que cai neste solo não tem efeito.

TERRENO PEDREGOSO

Quanto ao que foi semeado em terreno pedregoso, este é aquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria.
Todavia, visto que não tem raiz em si mesmo, permanece por pouco tempo. Quando surge alguma tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo a abandona.
Mateus 13:20,21

Você já teve a experiência ou já viu alguém que ouve uma pregação e chora, se emociona, vai até a frente no apelo feito pelo pastor, teoricamente “aceitando” Cristo em sua vida, e pouco tempo depois já tá lá, como se nada tivesse acontecido, vivendo a vida normalmente? Ora, à semelhança da parábola, a semente caía, nascia rapidinho, porque a terra não era profunda, mas encontrava pedras logo abaixo da terra, o que a impedia de chegar à água. Assim que o sol bate, ela seca. Ou seja, alguns ouvem a palavra, fazem voto de tolo de abraçá-la, mas basta a zoeira dos amigos para ela inibir a sua fé. É o retrato de um coração que ama mais a si próprio do que a Deus, pois não quer se submeter aos desafios de seguir a Cristo. Nós precisamos aprender que a nossa fé levará inevitavelmente a perseguições, sejam brandas ou ferrenhas. Mas trocamos tudo pela pérola de grande valor, que é Cristo. Se os homens trataram com tanta hostilidade o nosso Mestre, que era o Filho de Deus, o que podemos esperar deles quanto a nós?

ESPINHOS

Quanto ao que foi semeado entre os espinhos, este é aquele que ouve a palavra, mas a preocupação desta vida e o engano das riquezas a sufocam, tornando-a infrutífera.
Mateus 13:22

Temos aqui a representação do crente nominal, aquele que diz que é, mas não é. Perceba que aqui a semente brota, mas os espinhos a sufocam, e ela morre. É aquele que ouve a Palavra, compreende, mas em cujo coração o amor pelas coisas deste mundo é prioridade. É aquele que trabalha demais, pois precisa ganhar dinheiro, e não tem tempo para passar com Cristo; é aquele que ama mais as riquezas do que a Deus, a exemplo do jovem rico (Mt 19.16-30); é aquele que não se dispõe a lutar contra o pecado sexual por amor a Cristo. Todos estes exemplos retratam pessoas que não estão dispostas a abrir mão dos seus desejos e riquezas para que Cristo viva através deles. Na minha cabeça, estão intimamente relacionadas às retratadas através do terreno pedregoso. São similares no sentido de que não estão dispostas a enfrentar o necessário para seguir Jesus.

BOA TERRA

E, finalmente, o que foi semeado em boa terra: este é aquele que ouve a palavra e a entende, e dá uma colheita de cem, sessenta e trinta por um”.
Mateus 13:23

Aqui Cristo afirma a existência do remanescente fiel; aqui Ele garante o sucesso da pregação da Palavra. Definitivamente, haverá solo bom. A semente será jogada e alcançará diversos locais, mas há apenas uma terra à qual a semente é destinada. Nesta, a semente brotará, crescerá e dará muitos frutos! Estes são aqueles que têm sua vida completamente transformada pela Palavra de Deus. Compreendem-na e sabem do valor do Cristo, sabem que nada mais importa sem Ele. Conhecem que o morrer é lucro (Fp 1.21), e que Cristo é superior a qualquer honra, poder ou riqueza que possa ser dada ao homem (Fp 3.8). São aqueles que, mesmo ainda pecadores, pelo poder do Espírito Santo, produzem frutos para o Reino de Deus, e vivem pela Sua Palavra (Mt 4.4).

Estes são exemplos que Cristo dá de como as pessoas reagem ao Evangelho. De qual destes solos é feito o teu coração? Será que você está disposto a produzir a cem, sessenta ou trinta por um? Ou será que os espinhos te sufocam demais? Ou será que a água está escassa e o sol é forte? Ou será, ainda, que você vai permitir que os corvos comam a tua semente?

A mensagem do Evangelho de Cristo é para todo ser. Muitos ouvirão, mas poucos são os que responderão a ela gerando frutos (Mt 22.14). Esta é a prova da fé: todo aquele que for boa terra produzirá frutos. Se a sua fé não muda a sua vida, se ela não se reverte em boas obras, por amor a Deus e à sua glória, está na hora de repensá-la. Minha oração é para que esta pequena semente [que é este breve estudo da Palavra de Deus] encontre boa terra, e encontrará. Resta saber se encontrará em você.

Tire a prova: produza frutos.

Grande abraço,
Lucas Guimarães

Comente!

Por | 2018-05-09T10:21:27+00:00 quarta-feira, 9 de maio de 2018|Devocional, Estudos Bíblicos, , vitrine|0 Comentários

Sobre o Autor:

Pior dos pecadores alcançado pelo Evangelho de Jesus Cristo. Sonho em ser pai e sou apaixonado pelo livro de Romanos. Membro da Igreja Presbiteriana de Vitória da Conquista - BA.

SOBRE NÓS

O ministério Não Morda a Maçã está há 9 anos a serviço do Reino para inspirar adolescentes e jovens a conhecer Jesus através da leitura e revelação da palavra de Deus. Continue lendo

SE INSCREVA EM NOSSO CANAL