PALAVRA QUE TRANSFORMA

Como você lida com lutas e medos? Confesso que ao longo da vida relutei com Deus ao tentar fazer o que queria e/ou achava que seria melhor para mim, sem antes consultá-lo  para saber sua real vontade. Com isso, milhões de vezes quebrei a cara e comecei a colecionar medos e desilusões frente ao fracasso e por causa da resistência e ideia errônea acerca da possibilidade de fuga daquEle que é soberano.

Frente a essa luta, me vejo abraçado por amor e graça, sendo atraído mediante confrontação de erros passados que apontam para necessidade de mudança e isso só foi possível porque aprouve a Deus conceder uma segunda (e todas) chances possíveis ao renovar o chamado à obediência. Essas oportunidades que o Senhor concede me fascinam porque NÃO são baseadas em nós, mas nEle mesmo.

Podemos ver situações semelhantes e ampliar melhor a luz das Escrituras ao estudar a história do Profeta Jonas, a qual envolve lições incríveis que estamos aprendendo juntos. De forma geral, vimos que Jonas, ao invés de fazer a vontade de Deus e cumprir sua missão, preferiu “brincar de esconde-esconde” com o Senhor. Mas, se enganou porque em tudo estava a providência divina que se manifestou em um convite para lembrar e voltar-se em oração para Deus.

Mas, essa história não acaba ainda, uma vez que era necessário o próximo passo que iremos nos debruçar hoje. Então pegue sua bíblia e vamos nessa!

Veio a Palavra do SENHOR, segunda vez, a Jonas, dizendo: Dispõe-te, vai á grande cidade de Nínive e proclama contra ela a mensagem que eu te digo. Levantou-se, pois Jonas e foi a Nínive, segundo a Palavra do SENHOR. Ora, Nínive era cidade mui importante diante de Deus e de três dias para percorrê-la. Começou Jonas a percorrer a cidade a caminho de um dia, pregava e dizia: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida. Os ninivitas creram em Deus e proclamaram um jejum e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até o menor

[…] Viu Deus o que fizeram como se converteram do seu mau caminho e Deus se arrependeu do mal que tinha dito que lhes faria e não o fez”. Jonas 3:1-5,10.

Em resumo, o trecho acima faz menção ao episódio em que Jonas prega em Nínive. Primeiramente, é possível ver com clareza Deus oferecendo uma nova chance, mediante a Palavra de Deus, para que o profeta cumprisse a missão que foi lhe atribuída (v.1), antes rejeitada pela tentativa de fuga (Jn 1:3), permanece a mesma (v.2).

A partir disso, “o fujão” imediatamente resolve seguir a vontade (v.3)  daquEle que havia proposto a mensagem contra o estilo de vida malicioso do povo (Jn 1:2). Parece-me que agora ele estava disposto a cumprir suas responsabilidades e obedecer, passando a receber e aceitar o chamado do Senhor que continuou de pé. Além disso, é notória a preocupação e cuidado de Deus com os cidadãos de Nínive que os declara como importantes (v.3b). Sendo assim, pode-se extrair a seguinte lição:

A Palavra de Deus expressa oportunidades para viver segundo a vontade do SENHOR como convite à obediência, apesar das atitudes e erros humanos.

Em outras palavras, as escolhas e ações (passadas e atuais) não podem ser tratadas como impedimento para que Deus nos alcance AGORA e conduza-nos  rumo ao centro da sua vontade. Jonas é um exemplo, pois o Senhor concedeu uma segunda chance para seguir no rumo certo através do constrangimento pela Palavra de Deus, ainda que no passado Jonas tenha deixado a  posição de servo para seguir o que achava correto.

Algo que me chamou atenção foi que ao começar a pregar a mensagem do SENHOR como um grito ao arrependimento, Jonas percorreu a cidade de Nínive em um dia (v.4), fato que era necessário em três dias para percorrê-la, como mencionado anteriormente (v.3). Certamente, esse cenário reflete a urgência na exposição do que estaria por vir como parte da profecia – a destruição (v.4), bem como, suponho, como resultado da disposição de Jonas.

Entretanto, os ninivitas creram em Deus (v.5) e o aceitaram como suficiente para restaurar os seus caminhos que são descritos como de violência (v.8), submissão aos deuses e outros pecados (Na 3). Mais do que isso, em atitude de reconhecimento, praticaram o jejum e se vestiram de panos de saco como forma de demonstrar humildade e dependência pela soberania e divindade de Deus (v.5).

Essa posição de arrependimento foi tão evidente que resultou na mudança de mente e refletiu nas ações que se estenderam à figura do rei (v.9), o qual reconheceu a necessidade de Deus em sua vida e, posteriormente, manifestou publicamente isso, sendo inclusos até os animais em forma de humilhação completa da criação (v.7). É interessante, pois o trecho diz que os ninivitas creram em Deus e pela Palavra veio o arrependimento. Jonas foi apenas um instrumento ao obedecer à missão. Assim, temos:

Quando em obediência segue-se a vontade de Deus pela Palavra, a transformação surge a começar nos servos e se estende para toda a sociedade.

Sim, apenas Deus pode nos transformar e mudar o mundo. Basta obedecermos e estarmos disponíveis a ver a mão poderosa de Deus em todas as circunstâncias. Finalmente, com isso o Senhor viu que os ninivitas se converteram e se arrependeram dos seus pecados e teve misericórdia. Assim, a destruição que havia profetizado não realizou (v.10). O termo “arrependimento” pode causar confusão, mas indica que a transformação de vida genuína do povo fez com que Deus incondicionalmente continuasse a amar, apesar deles, uma vez que vemos na bíblia que as profecias eram a expressão do desejo de Deus para que o homem se arrependesse.

Assim, vemos a manifestação do amor e graça do Senhor, porque o aprouve lidar dessa forma, uma vez que Ele não tinha obrigação de perdoá-los, mas assim o fez, pois:

As obras de transformação que Deus realiza não se baseiam no homem (em nós), mas nEle mesmo.

Portanto, não faz sentido viver lutando com Deus e querendo fazer o que achamos melhor, afinal só a vontade dEle é boa, perfeita, agradável e eterna. Quanto a nós, somos pó. Então, como você quer lidar com suas lutas e medos a partir de agora: Com meras desilusões propostas por pessoas passageiras e falhas que tendem a fugir ou através da Palavra que transforma?

Que possamos escolher todos os dias a Palavra e viver em amor por ela!

 

Comente!

Por |2018-03-20T08:12:48+00:00sexta-feira, 16 de março de 2018|Cristianismo, Diversos, Estudos Bíblicos, Vida Cristã, vitrine|0 Comentários

Compartilhe este texto:

Sobre o Autor:

Surpreendido por Deus a cada instante, busco matar o meu "eu " todos os dias a fim de que Ele seja tudo na minha vida. Sou apenas um servo, estudante de Fonoaudiologia. Quero ganhar o Brasil para Cristo e não ser destaque ou motivo de exaltação pessoal!
Toggle Sliding Bar Area

SOBRE NÓS

O ministério Não Morda a Maçã está há 9 anos a serviço do Reino para inspirar adolescentes e jovens a conhecer Jesus através da leitura e revelação da palavra de Deus. Continue lendo

SE INSCREVA EM NOSSO CANAL