#Meditando

Hello, seus lindos!

Como falamos semana passada, de tempos em tempos falaremos aqui sobre algum versículo específico. Sim, nossos textos sempre estão vinculados a versículos bíblicos, mas a ideia nestes posts é meditar a respeito. Entender o que tem no contexto ou na descrição do significado das palavras usadas, etc.

O texto de hoje é

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16

Parece o versículo mais óbvio da história, mas ainda assim ele pode ser mais profundo do que você imagina. Por isso te convido a investir um tempo nele.

Talvez você já tenha se perguntado por que os evangelhos narram as mesmas histórias e por que mesmo assim Deus se preocupou em que cada um deles fosse registrado na bíblia que conhecemos hoje. Eu achava que era pra gente decorar as histórias…hahah pelo menos era pra isso que eu usava quando participava da escola bíblica. Anos mais tarde quando comecei a fazer teologia descobri que o propósito, o público e a mensagem principal que cada um deles queria passar era diferente.

Esse quadro pode ajudar a dar uma noção.

João, portanto, tinha esse objetivo falar ao mundo sobre o filho de Deus. Ele se dedicou a mostrar que Jesus era Deus feito carne e fala em quase metade do seu livro sobre a última semana da vida de Cristo. Ele também traz relatos que os demais evangelhos não trazem e acredita-se que o autor era o João que caminhava com Jesus, um dos discípulos, e que recebeu a incumbência de cuidar da mãe dele quando Jesus morreu. Essa informação é importante, a autoria dos livros da bíblia é bastante questionada por cristãos e não cristãos.

Eu fico maravilhada de como livros escritos por pessoas tão diferentes e que por vezes viveram em períodos tão distintos da história podem ser tão iguais e afirmarem a centralidade de Cristo em cada detalhe!

Uma das histórias que nenhum dos outros evangelhos traz é a de Nicodemos. Era com ele que Jesus conversava quando resolveu falar essa frase que estamos meditando.

(Fala sério, Jesus é o melhor melhor do mundo em fazer perguntas em cima das nossas perguntas e ainda revelar o que de fato queremos dizer, mas estávamos escondendo).

Nicodemos chega reconhecendo que Jesus era um mestre, mas até aí tava praticamente empatado, porque ele era fariseu e conhecido como príncipe dos judeus. Quando ele fala: “mestre enviado por Deus porque ninguém faz o que você faz se não for enviado por ele…”, ele expõe o anseio do seu coração. Nas entrelinhas ele diz: tem algo diferente em você e eu estou aqui para descobrir.

Jesus chega desconstruindo o que Nicodemos tem como certo e falando de algo que parece complexo, mas na verdade expõe uma verdade simples e libertadora. Era um convite pra deixar a velha maneira de pensar e começar do zero, tal como alguém que acabou de nascer.  Era um convite pra aprender que Deus havia dado seu filho como paga pelo pecado da humanidade.

ISSO É LINDO DEMAIS, MINHA GENTE!

Ele faz isso conosco até hoje. Olha pra nós e diz: “ei filho, deixe sua antiga maneira de pensar. Eu quero te ensinar do zero. Não a descartar seu cérebro como alguns costumam dizer, mas a pensar do Meu jeito sobre todas as coisas.”

Então vamos as palavras chaves do versículo:

Porque Deus – a ira de Deus precisa ser satisfeita. Precisava haver uma justa compensação pelo dano que o pecado provocou. O pecado fez separação entre o homem e Deus e somente Deus poderia fazer algo para viabilizar o caminho de volta. O homem não poderia oferecer nada como pagamento pela sua dívida. Tudo foi corrompido a partir da queda…quem ele era, o que fazia, o que foi confiado a ele para cuidar, tudo. A lei do Senhor é perfeita e ela exigia que a sentença para o pecado seria a morte. Era isso que nós merecíamos, a morte e ponto.

Amou – ninguém seria capaz de um ato tão grande de amor. Alguém poderia pensar em doar um órgão pra alguém que ama, ou mesmo se colocar na frente diante de um tiro que expõe o ser amado ao risco de morte, mas nenhuma dessas expressões de amor pode ser comparada ao amor de Deus. Ele conseguiu lidar com o pecado sem deixar de amar o pecador. Resolveu a questão dando ainda mais de si, como se não bastasse ter nos criado e dado fôlego de vida, pra morrer em nosso lugar pra que pudéssemos conhece-Lo e receber o resgate de que necessitávamos.

Mundo – a criação aguarda a manifestação dos filhos, dos redimidos, pois ela foi submetida a escravidão junto com o homem, pois estava sujeita ao governo dele. (Romanos 8:19-21) O sacrifício de Jesus na cruz salva o pecador e também a criação.

Deu – ninguém poderia tirar lhe a vida. Ele precisava se dar. Não apenas vir como um Deus para a terra para viver aqui, mas se humilhar. “Deixar” de alguns atributos da divindade para ser humano, limitado, finito, incapaz e carente da graça. Ele renunciou a identidade Dele pra que você pudesse ter a sua.

Filho unigênito – essa parte é confusa pra algumas pessoas também. Algumas chamam Deus de covarde, pois ao invés de se entregar, deu o Filho. Meu pastor certa pregação falou sobre isso. Só ficou claro (pra dizer que ele passou a ter uma noção) para ele o tamanho do sacrifício que Deus fez quando ele se tornou pai. Ele pensou por um tempo e chegou a conclusão que poderia dar sua vida pra salvar alguém, se isso fosse possível, mas jamais daria a vida de um dos seus filhos. Ele os ama mais do que a si mesmo.

Aquele que crer – pela fé nós somos salvos. Essa é a condição que Ele colocou pra termos acesso a tão grande salvação. É necessário que quem Dele se aproxima creia que Ele existe. Isso parece óbvio, mas não é. Parece como quando uma criança diz que ao passar para o outro lado da rua você acessará um portal que só ela está “vendo” e você adulto que quer entrar na brincadeira finge entusiasmo enquanto caminha devagar até o tal portal. Você não acredita verdadeiramente que está se aproximando de algo e por vezes é surpreendido com a criança avisando que vocês já estão em outro lugar. Deus não é fruto da imaginação infantil. Ele é real! Você precisa crer que Suas palavras são verdade e aplicá-las a sua vida. Você precisa se submeter ao senhorio de Cristo e aceitar a ajuda do Espírito Santo.

Vida eterna – e aí se você crer que Ele morreu e ressuscitou por amor a você, terá acesso a vida eterna. Lugar onde não haverá mais choro, nem dor, nem morte. Você poderá desfrutar da companhia de Deus por todos os dias e descobrir mais uma infinidade de demonstrações desse amor que é incomparável.

Eu espero que você nunca mais passe por esse versículo sem dedicar tempo a ele. Essas foram algumas coisas que me vieram a mente enquanto eu meditava nisso e escrevia pra vocês. Certamente cada um de vocês teria algo pra acrescentar e contribuir com essa reflexão. Se é o seu caso, compartilhe conosco nos comentários. Mas te incentivo também a não parar aqui. Nessa semana, separe tempo pra fazer isso com outros textos. Você vai ver que o Senhor revelará segredos cada vez mais profundos do coração dEle pra ti.

Deus abençoe vocês!

#Atéterça

😉

Comente!

Por | 2018-03-20T08:12:55+00:00 terça-feira, 23 de janeiro de 2018|Devocional, Estudos Bíblicos, |0 Comentários

Sobre o Autor:

Crente das empolgadas, que pretende sim dominar o mundo (por que não?). Apaixonada por escrever, ler, dançar e cuidar de gente. Moro com meus pais, tenho uma irmã que é quase minha gêmea e uma sobrinha maravilhosa. Sou formada em Direito e atualmente faço teologia. E fico cada dia mais maravilhada com a forma que Deus consegue conciliar essas áreas. Luto para não ser legalista e tento matar minha carne todo dia. Convicta de que fomos #chamadosparaser a diferença no meio dessa geração e através disso fazer e corresponder a tudo quanto o Senhor planejar. Instagram: @caromenezes

SOBRE NÓS

O ministério Não Morda a Maçã está há 9 anos a serviço do Reino para inspirar adolescentes e jovens a conhecer Jesus através da leitura e revelação da palavra de Deus. Continue lendo

SE INSCREVA EM NOSSO CANAL