“Cristo em mim, eu na cidade”

Helloooooo!

Mais uma terça-feira começando pra glória de Deus e minha oração é que vocês desfrutem de um dia pleno na presença do Pai.

Enquanto escrevo esse texto, uma soma de várias mensagens, livros e versículos parecem saltar em minha mente. Tem tanto tempo que o Senhor vem falando comigo sobre isso que meu desejo é que toda essa empolgação faça algum sentido pra vocês, mas mais que isso, possa produzir frutos e frutos que permaneçam.

Vamos começar por Colossenses 1:27:

“A eles quis Deus dar a conhecer entre os gentios a gloriosa riqueza deste mistério, que é Cristo em vocês, a esperança da glória“.

Paulo, escreve aos crentes que viviam em Colossos a fim de lembrar-lhes o caráter incomparável de Cristo e de quanto Ele era suficiente para garantir lhes a salvação e que, por tanto, não precisariam recorrer a outras doutrinas fantasiosas. Ele faz questão de enfatizar que a salvação era restrita aos judeus até certo tempo, mas que depois Deus quis se apresentar aos gentios e que a riqueza disso reside em “Cristo em nós, a esperança da glória”. Ou seja, porque agora Ele habita em vocês, vocês tem acesso a vida eterna e salvação. Todavia, não para por aí. Depois de esclarecer tais pontos, ele faz recomendações para a vida prática dessas pessoas. Como tratar a família, o trabalho, etc.

Outra memória “recuperada” para este texto, diz respeito a uma série de mensagens que eu ouvi da Igreja “A Casa da Rocha” e que tinha como título “Ele em mim, eu na cidade”. (Sim, o título deste texto foi inspirado no título deles, mas não fica chateado não. Não é plágio e você pode conferir a série aqui. hahaha) Lembro de ter considerado ótimo o jeito que eles usavam pra estudar juntos (como igreja) os temas. As séries são divididas pelos livros da bíblia. Essa, por exemplo, era baseada em Gálatas. Então eles passaram semanas degustando os ensinos inseridos ali.

A última referência, mas não menos importante, diz respeito ao livro “O modelo Social do Antigo Testamento” – Landa Cope. Esse livro foi realmente um marco em minha vida. Antes dele eu sofria de um mal, não declarado, mas vivenciado, que ainda atinge muitos cristãos. Eu acreditava que havia uma vida secular e uma vida ministerial. (Como se a gente tivesse mais de uma vida pra viver..rs). Então eu precisava fazer muito esforço pra conciliar na minha mente a história de ser advogada e crente. Ou o desejo de pastorear vidas e ainda advogar. Pareciam coisas opostas.

[Pra não citar as inúmeras vezes que ouvi pessoas dizerem: “mas pode ser advogado e crente? Advogado tem que mentir” – enquanto você lê essa frase imagine alguém revirando os olhos até aparecer apenas a parte branca) Eu respirava fundo, lembrava a pessoa que Deus é meu Juiz e que Jesus é meu advogado…se ele tinha algum problema com essas funções, não era comigo que ele tinha um problema]

Vooooolta…

Neste livro, a Landa traz uma reflexão importante com base nos mesmos princípios que a série de mensagens e a carta aos Colossenses que citei.  O plano de Deus não era “apenas” nos dar a salvação, mas fazer de nós seus representantes nesta terra. De forma que Ele habitando em nós pudesse alcançar todas as pessoas em todas as áreas da sociedade.

Então qual a dificuldade de conciliar nossas tarefas?

Simples! Provavelmente, assim como eu, você via a sua fé em Cristo como parte da sua vida, quando ela deveria ser a sua vida. Através dela você deveria ver todas as demais coisas. Ela deveria ser nosso filtro pra tudo e não um compromisso na nossa agenda. Se Cristo habita em nós e através disso dá norte pra TODAS as coisas, não existe absolutamente nada que eu faça que não seja do interesse dEle ou sobre o qual Ele não tenha uma forma melhor pra fazer. Então em cada um dos meus papéis, Ele em mim precisa ser manifesto.

Aproveite os lugares em que o Senhor tem te colocado e manifeste Cristo. Dê graças a Ele que por hora, esses locais são seu trabalho, faculdade ou no meio de sua família. Alguns relatos bíblicos narram as histórias felizes de homens que viram o fato de ir para a prisão como uma forma de fazer o evangelho conhecido. Eu acho lindo, me emociono e até quando puder passo a vez. Já é desafio suficiente ser cristão nos meus contextos atuais..rs Mas e quando isso não for mais uma opção?

A Landa foi despertada por Deus pra escrever aquele material quando assistia um documentário que mostrava índices sociais das regiões onde haviam mais pessoas que se declaravam cristãos. O objetivo do documentário era desqualificar a tese de que o evangelho tinha resposta pra todas as coisas. Demonstrava então que nessas regiões havia mais miséria, mais violência, mais desemprego, entre outros, que em todas as demais. O Senhor precisou lembra-la que a salvação era a porta de entrada e não o fim. Precisou lembra-la que o desejo dEle era que pudéssemos exercer influência e estabelecer a cultura dEle aqui na terra.

É fato que o mundo jaz no maligno. Porém até que Ele volte precisamos faze-lo conhecido.

O Pr. Gustavo Paiva costuma dizer que “o mundo só ganhou espaço onde a igreja se omitiu”. Se hoje vemos o mundo tentando determinar o que é gênero, o que é identidade, o que é amor, etc., é porque nós temos falhado em fazer a verdade de Cristo conhecida.

Deus não te deu as habilidades que você tem por acaso. Elas são ferramentas. Foram dadas pra aquilo que é útil. Não permita que elas enferrujem. “Quem sabe não foi exatamente para um momento como esse que Ele te colocou onde você está” (Ester 4:14).

Não se conforme! Seja relevante!

Ele em você precisa ser manifesto.

Deus abençoe vocês!

#atéterça

😉

Por | 2017-11-14T07:16:52+00:00 terça-feira, 7 de novembro de 2017|Cristianismo, Devocional, Estudos Bíblicos, Vida Cristã|0 Comentários

Compartilhe este texto:

Sobre o Autor:

Crente das empolgadas, que pretende sim dominar o mundo (por que não?). Apaixonada por escrever, ler, dançar e cuidar de gente.
Moro com meus pais, tenho uma irmã que é quase minha gêmea e uma sobrinha maravilhosa.
Sou formada em Direito e atualmente faço teologia. E fico cada dia mais maravilhada com a forma que Deus consegue conciliar essas áreas.
Luto para não ser legalista e tento matar minha carne todo dia. Convicta de que fomos #chamadosparaser a diferença no meio dessa geração e através disso fazer e corresponder a tudo quanto o Senhor planejar.
Instagram: @caromenezes

Toggle Sliding Bar Area

SOBRE NÓS

O ministério Não Morda a Maçã está há 9 anos a serviço do Reino para inspirar adolescentes e jovens a conhecer Jesus através da leitura e revelação da palavra de Deus. Continue lendo

SE INSCREVA EM NOSSO CANAL