SOBRE NÓS

O ministério Não Morda a Maçã está há 9 anos a serviço do Reino para inspirar adolescentes e jovens a conhecer Jesus através da leitura e revelação da palavra de Deus. Continue lendo

SE INSCREVA EM NOSSO CANAL

Me dá a mão?

Hello! Todos bene?

Acreditem vocês ou não, o texto de hoje é fruto de uma ministração de Deus através da vida da minha sobrinha. Ela, no auge da maturidade de 1 ano e 6 meses, foi usada por Deus pra ministrar meu coração.

Ela fala pelos cotovelos. Em quase 90% do tempo usa um idioma próprio, nos outros 10% ela fala português mesmo. Uma das coisas que ela já fazia há bastante tempo e que agora foi acrescida de uma palavra, era estender os braços ou simplesmente uma das mãos como que pedindo ajuda. Agora ela para e fala: “Mão!” E só continua caminhando depois de se certificar de que sua mão está segurando firme a dela.

Ela faz isso o tempo todo. Seja para passear pela casa ou pra pedir ajuda pra descer de algum lugar. O engraçado é que ela já anda sozinha há algum tempo também, mas ela parece fazer questão de andar de mãos dadas conosco mesmo em casa, o ambiente mais conhecido por ela.

Tem outra coisa que ela faz também. Se algo a entristece ou ela se sente limitada, ela ergue os braços pra cima esperando que alguém a pegue, mesmo que ela não esteja nos vendo ou que não estejamos com os braços em sua direção. Ela parece ter certeza que o simples fato de erguer as mãos é suficiente pra conseguir a ajuda que precisa.

Numa dessas ocasiões, o Senhor sussurrou: era tão simples pedir ajuda né?!

Baixei os olhos e em silêncio concordei com Ele. Fiquei pensando sobre o momento em que meu coração endurecido (e enganoso) me convenceu de que pedir ajuda era errado. A primeira resposta, obviamente, estava diretamente ligada ao desejo de independência e à preocupação com a opinião das outras pessoas. O que eu não tinha me atentado é que também estava ligada a incredulidade.

A minha sobrinha não precisa de muito pra perceber que seus pés não alcançam o chão quando ela vai descer do sofá. Subir, não é igual a descer. Ela não precisou cair pra perceber que precisava de ajuda. Bastou esticar os pés e não encontrar o chão pra entender que a “mão” de alguém confiável, era necessária.  Ela não fica sentada chorando perguntando por que Deus não a fez com uma perna maior ou por que ela não cresce de uma vez pra não precisar de ajuda. Ela SIMPLESMENTE pede ajuda.

É IMPRESSIONANTE como isso não a diminui. Vocês ficariam bobos de ver como ela continua acreditando que é um bebê amado e capaz pra tudo que tem ideia pra fazer. Precisar da “mão” não afeta ela em nada. Fiquei boba! hahaha

Deixando a ironia de lado e retendo os ensinos desta pequena mestre, o Senhor me fez lembrar de semanas antes onde eu surtava justamente por precisar pedir uma “mão” porque não dava conta de alcançar o chão sozinha. Sabe quando a vida vira de pernas pro ar e “falta o chão debaixo dos pés”? Então… tinha uma mão disponível pra mim e eu estava ignorando.

“Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir.” Isaías 59:1

E ela não era pequena. Ao contrário, é capaz de medir os céus com palmos:

“Quem mediu na concha da sua mão as águas, e tomou a medida dos céus aos palmos, e recolheu numa medida o pó da terra e pesou os montes com peso e os outeiros em balanças?” Isaías 40:12

Não é presunção demais pensar que essa mesma mão não é capaz de me ajudar a sair de qualquer situação? Pois é, mas a nossa incredulidade presume exatamente isso.

“Eu dou conta! Não vou pedir ajuda não.”

Além da parte da ajuda, tem o prazer da companhia. “…ela parece fazer questão de andar de mãos dadas conosco mesmo em casa, o ambiente mais conhecido por ela.” Nosso desejo de independência nos tira o prazer de caminhar de mãos dadas com Ele. Até hoje, quando saio por aí com meu pai, faço questão de andar de mãos dadas com ele. Vocês precisam ver como ele fica faceiro e como eu me sinto protegida. Mas com Deus…

Assim como a minha sobrinha, temos nossos momentos de caminhar com liberdade e autonomia (no sentido de que uma vez que já sabemos o que Ele espera que façamos, simplesmente correspondemos), mas que assim como ela, não nos esqueçamos que o fato de não O vermos, não tira Dele Seu poder, mãos ou mesmo Sua onipresença. Ele nos cerca:

Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão. Salmos 139:5

Por último, mas não menos importante, Ele não precisa de uma mãozinha pra resolver as coisas, ok? Então quando orar confiando sua vida a Ele, não tente usar a sua mão pra dar uma forcinha pra Ele. Ele dá conta.

😉

Deus abençoe vocês!

#AtéTerça

=)

Por | 2017-09-11T23:47:52+00:00 terça-feira, 12 de setembro de 2017|Devocional, , Vida Cristã|3 Comentários

Sobre o Autor:

Crente das empolgadas, que pretende sim dominar o mundo (por que não?). Apaixonada por escrever, ler, dançar e cuidar de gente. Moro com meus pais, tenho uma irmã que é quase minha gêmea e uma sobrinha maravilhosa. Sou formada em Direito e atualmente faço teologia. E fico cada dia mais maravilhada com a forma que Deus consegue conciliar essas áreas. Luto para não ser legalista e tento matar minha carne todo dia. Convicta de que fomos #chamadosparaser a diferença no meio dessa geração e através disso fazer e corresponder a tudo quanto o Senhor planejar. Instagram: @caromenezes
  • Lenara E. Rafael Padilha

    Nicole rainha do ensino! Hahaha crianças sao uma escola na vida da gente mesmo.. e que olhar o seu! Amei! ❤

    • Carolina Menezes

      Eles são sensacionais né?! Glória a Deus que se revela em todas as coisas. <3

  • Karina Laça Casagrande

    Ammeeei