SOBRE NÓS

O ministério Não Morda a Maçã está há 9 anos a serviço do Reino para inspirar adolescentes e jovens a conhecer Jesus através da leitura e revelação da palavra de Deus. Continue lendo

SE INSCREVA EM NOSSO CANAL

Oração

Que a oração é essencial na vida de um cristão, todo mundo sabe. Contudo, nem sempre nos atentamos a este dever de forma adequada, isto é, bíblica. O modelo de oração que precisamos seguir foi ensinado por ninguém menos do que o próprio Jesus, que em poucas palavras exemplificou a sinceridade, a humildade e a dependência que devemos a Deus. Conforme nossas necessidades, podemos orar considerando cada ponto do que Ele mostrou ser importante.

Portanto, orem assim: ‘Pai nosso, que estás no céu, que todos reconheçam que o teu nome é santo. Venha o teu Reino. Que a tua vontade seja feita aqui na terra como é feita no céu! Dá-nos hoje o alimento que precisamos. Perdoa as nossas ofensas como também nós perdoamos as pessoas que nos ofenderam. E não deixes que sejamos tentados, mas livra-nos do mal.

[Pois teu é o Reino, o poder e a glória, para sempre. Amém!]’ (Mateus 6.9-13)

Pare para pensar sobre quão profunda é esta simples oração. Ela exalta a Deus por quem Ele é; submete nosso querer à sua vontade e soberania; e pede por sustento diário, perdão e livramento; sobretudo, reconhecendo e adorando sua grandeza. O objetivo da oração não é obter auxílio divino para satisfazer nossas vontades a qualquer custo, mas alcançar um coração disposto a realizar o que Ele deseja – ainda que isso nos custe algo.

Ele foi um pouco mais adiante, ajoelhou-se, encostou o rosto no chão e orou:

— Meu Pai, se é possível, afasta de mim este cálice de sofrimento! Porém que não seja feito o que eu quero, mas o que tu queres. (Mateus 26.39)

É importante lembrar que Jesus também nos ensina que nossa vida de oração deve ser construída em secreto (Mt 6.5-6), em nosso quarto, longe de holofotes e reconhecimento humano. Além disso, vãs repetições não impressionam a Deus (Mt 6.7), porque Ele sabe do que precisamos antes mesmo de pedirmos (Mt 6.8) – o que não invalida nossa necessidade de orar, pelo contrário, uma vez que Ele determinou que os redimidos tivessem essa comunhão.

Já o apóstolo Paulo instruiu os tessalonicenses a orarem sem cessar (1Ts 5.17), o que se aplica a todos aqueles que creem na Palavra. Isso não significa que devemos deixar nossos afazeres de lado, mas, sim, lembrar-nos de Deus em tudo o que fazemos, pedindo sua ajuda, a fim de que Ele seja glorificado em cada uma de nossas decisões.

Além dos momentos de oração que costumamos estabelecer diariamente, como ao acordar, antes de dormir, etc., podemos viver em sua comunhão e receber sua direção em todo o tempo. Por exemplo: “Pai, me ajude durante esta reunião importante no trabalho, para que eu tenha palavras de sabedoria e as melhores decisões”, “Deus, me inspire para aconselhar ao Fulano, que precisa de conforto neste momento” ou “Senhor, estou vivendo um dia difícil hoje e preciso de sua graça para ser mais paciente”.

O Pai está sempre disponível para nos ouvir e ajudar. Mas lembre-se também de agradecê-lo, adorá-lo e buscar conhecê-lo mais, para não fazer de sua oração uma simples lista de desejos. Certamente, uma vida de oração tem muito a nos ensinar. Aproveite esta dádiva! 🙂

Por fim, exemplo de como não orar, hehehe:

Que Deus te abençoe muito! 🙂

Mari

Por | 2017-08-19T23:53:21+00:00 sábado, 22 de julho de 2017|Cristianismo, Vida Cristã, vitrine|0 Comentários

Compartilhe este texto:

Sobre o Autor:

Estrangeira voltando para o lar. Jornalista apaixonada pela profissão e por todas as formas de comunicação, sobretudo, a escrita. Ama simplicidade, música e o livro de Eclesiastes.