SOBRE NÓS

O ministério Não Morda a Maçã está há 9 anos a serviço do Reino para inspirar adolescentes e jovens a conhecer Jesus através da leitura e revelação da palavra de Deus. Continue lendo

SE INSCREVA EM NOSSO CANAL

Ouvir e Praticar?? ?

Graça e paz! Beleza? Definitivamente é incrível a forma com que Deus fala com a gente através da sua Palavra ao passo que o seu Poder transforma vidas e leva ao pleno conhecimento da verdade, trazendo Salvação para a Criação. Falo isso, porque, esses dias relutei com um trecho bíblico em que ao observá-lo foi possível meditar sobre como tenho levado a vida cristã. Todavia, antes de compartilhá-lo convosco é necessário levantar algumas questões: Sua vida e ações refletem o que você escuta na Igreja durante o domingo à noite? Você leva a sério o que ouve na Igreja ou entra por um ouvido e saí pelo outro?  De que forma você tem sido influenciado pela Palavra de Deus ou ela não exerce nenhum papel na sua vida? Sem mais delongas, let’s go to the texto:

Sejam praticantes da Palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos. Aquele que ouve a Palavra, mas não a põe em prática é semelhante a um homem que olha a sua face num espelho e, depois de olhar para si mesmo, sai e logo esquece a sua aparência. Mas o homem que observa atentamente a lei perfeita que traz a liberdade, e persevera na prática dessa lei, não esquecendo o que ouviu, mas praticando-o, será feliz naquilo que fizer.” Tiago 1:22-25

            “Nossa que pregação”, “Deus falou muito comigo”, “Essa mensagem com certeza foi pra mim” Tais expressões denotam a admiração temporária em que muitos que se dizem cristãos costumam ter ao ouvir um sermão. Mas, qual o real impacto do conteúdo pregado nos cultos, você apenas os coleciona? O apóstolo Tiago recomenda a prática de Palavra, não se limitando apenas a ouvi-la (v1a). Certamente, é muito mais fácil o falar algo do que o realizar, por exemplo, já perdi a conta de quantas vezes disse que iria me alimentar de maneira mais saudável e só foi da boca pra fora.  Consoante isso, infelizmente assistimos na atualidade muitas pessoas, incluindo líderes religiosos que se encaixam no famoso clichê “façam o que digo, mas não o que faço”, e com isso advém uma geração mascarada que parece ser o que não é ou que muitas vezes nem é, sacou?

            De fato, não podemos desprezar o ouvir, pois é extremamente importante, pois a fé vem pelo ouvir e o ouvir a Palavra de Deus (Rm 10:17). Através dela podemos praticar o que Cristo ensina, muito além de dizer algo da boca pra fora (Lc 6:46). Pois, qual proveito tem alguém proclamar apenas sua fé se essa não reflete em suas atitudes diárias (Tg 2:14)?

            Em outras palavras, pode-se dizer que a fé e as obras andam juntas e ambas não são excludentes, antes se complementam: se por um lado por meio da fé em Cristo alcançamos a salvação (Ef 2:8), por outro as nossas ações e reações devem ser consequência da primeira, pois ambas fazem parte da mesma moeda. Pois bem, nesse cenário temos que repensar o modo de agir e todas nossas ações a fim de que possamos glorificar a Deus nelas para não enganarmos a nós mesmo e cairmos em hipocrisia ou autoengano (v.1b); e mais: devemos estar atentos aos ensinamentos e ordenanças que Deus nos revelou, por fundamental que as obedeçamos (1 Sm 15:22).

            Diante disso, é interessante considerar a analogia que é usada para representar as pessoas que ouvem a Palavra, mas não a põem em prática: tais pessoas se assemelham a alguém que se olha no espelho e depois logo esquece sua aparência (v23-24). Você já se olhou no espelho hoje? Provavelmente, se você não foi um bom observador, pode ter esquecido de traços importantes ou ter focado naquelas partes que mais lhe agradam. Da mesma forma, devemos prosseguir em conhecer a Deus em sua totalidade através das Escrituras e não apenas olhar para a face que mais nos agrada, pois sabemos que Ele é amor, mas também é justiça, logo não podemos esquecer tudo o que Ele é: Ele é Deus!

            Em contraste ao exposto, o Apostolo Tiago traz algumas dicas importantes para praticar a Palavra, das quais se destaca: Observar atentamente e Perseverar em sua prática (v. 25). Você tem feito isso? Certamente, observar exige um custo e dentre eles está dedicar tempo para aprender o que se ouve ou se lê, mas quantas vezes negligenciamos essa parte e esquecemos de olhar o contexto, deixando de lado a totalidade das Escrituras e por consequência erramos nas interpretações?

            Em relação à perseverança na prática da Palavra, devemos retomar a pergunta que fiz na introdução: Sua vida e ações refletem o que você escuta na Igreja durante o domingo à noite? Ou melhor, você tem sido um reflexo da Palavra? Cara, quando paro para pensar sobre isso, claramente a resposta é NÃO, pois “não faço o bem que quero, mas mal que não quero esse faço” (Rm 7:19). Praticar tudo o que ouvimos em sua totalidade é basicamente impossível, porque somos infinitamente limitados, falhos e esquecidos e pecadores. Todavia, não é porque não conseguimos fazer tudo que vamos ficar estagnados ou até mesmo acomodados a essa condição. Nós devemos Perseverar na prática da Palavra, não sendo apenas um ouvinte, mas praticante da obra para que assim sejamos bem-aventurados (v.25).

            Perceba que existe uma relação importante entre ouvir e praticar: quem não pratica o que ouve se faz enganador (v.22) à medida em que não atentou para a mensagem e isso implica diretamente na forma de agir (ou não agir) sobre o que ouve. Vale a pena, ainda, voltar para os versículos anteriores da Epistola de Tiago que diz:

Portanto, livrem-se de toda impureza moral e da maldade que prevalece, e aceitem humildemente a palavra implantada em vocês, a qual é poderosa para salvá-los.” Tiago 1:21

            Tal verso é bastante pertinente, pois aceitar a Palavra e pratica-la exige um preço e transformação de vida que ocorre por intermédio de Deus (Ef 4:22-24). Logo, ouvir a Palavra  de Deus é importante, mas é necessário que sejamos transformados por Deus e pratiquemos aquilo que acreditamos, pois o que temos feito com aquilo que ouvimos? Afinal, palavras bonitas para se ouvir não fazem sentido se não forem reais para viver pela Palavra, não é mesmo?

“Assim, todo aquele que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem sábio, que construiu a sua casa sobre a rocha.” Mateus 7:24

Abraçoss, #OuçaePratiqueaPalavra ! ???01

Leonardo Gleygson 🙂

Sobre o Autor:

Surpreendido por Deus a cada instante, busco matar o meu "eu " todos os dias a fim de que Ele seja tudo na minha vida. Sou apenas um servo, estudante de Fonoaudiologia. Quero ganhar o Brasil para Cristo e não ser destaque ou motivo de exaltação pessoal!