Perto de Deus, longe do pecado

Marielle Rosa 29 de abril de 2017 0




Se você já teve um encontro com Deus, de verdade, sabe que não existe nada mais transformador nesta vida. Saímos da escuridão para a luz que descobre máscaras e revela quem realmente somos. Diante desta luz, enxergamos que precisamos urgentemente de mudanças, consertos e limpeza em nosso coração. Mas depois destes cuidados e tratamentos, devemos ter cuidado para não cair (1Co 10.12) nem voltar ao nosso estado inicial – ou pior.

Jesus continuou:

— Quando um espírito mau sai de alguém, anda por lugares sem água, procurando onde descansar, mas não encontra. Então diz: ‘Vou voltar para a minha casa, de onde saí.’ Aí volta e encontra a casa vazia, limpa e arrumada. Depois sai, vai buscar outros sete espíritos piores ainda, e todos ficam morando ali. Assim a situação daquela pessoa fica pior do que antes. E isso também acontecerá com esta gente má de hoje. (Mateus 12.43-45)

O ensinamento de Jesus se aplica tanto aos judeus da época quanto a nós. Nosso coração é uma casa que precisa ser habitada pelo Espírito Santo, caso contrário, torna-se um convite para ladrões. Não basta colocar a vida em ordem, como uma casa varrida e ornamentada, se continuar vazia e aberta à influência do mal.

Portanto, aqueles que chegaram a conhecer o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo e que escaparam das imoralidades do mundo, mas depois foram agarrados e dominados por elas, ficam no fim em pior situação do que no começo. Pois teria sido muito melhor que eles nunca tivessem conhecido o caminho certo do que, depois de o conhecerem, voltarem atrás e se afastarem do mandamento sagrado que receberam. O que aconteceu a essas pessoas prova que são verdadeiros estes ditados: ‘O cachorro volta ao seu próprio vômito’ e ‘A porca lavada volta a rolar na lama.’ (2 Pedro 2.20-22)

Talvez, no processo de conhecer e prosseguir em conhecer a Deus, você já tenha abandonado muitos pecados por amor a Ele. Não mente, não rouba, não quebra a lei (1Jo 3.4). Porém, ainda assim, as tentações vêm; principalmente, nas áreas de nossa vida em que mais temos dificuldades de vencer. Se é contra o pecado sexual (adultério, fornicação, pornografia, prostituição) que lutamos, provavelmente, seremos tentados nisso. Se somos chegados à fofoca, é certo que oportunidades virão para falarmos da vida alheia. E assim por diante.

Estas tentações nunca vêm de Deus, mas de nossos próprios maus desejos (Tg 1.13-14). E estes desejos não são maiores do que podemos suportar (1Co 10.13), mas nem por isso podemos dar lugar a eles. Não dá para brincar com fogo sem se queimar (Pv 6.27-28)! Portanto, não se una ao pecado, mas fuja dele e resista ao Diabo, que peca desde a criação do mundo, e ele também fugirá de você.

Portanto, abandonem a velha natureza de vocês, que fazia com que vocês vivessem uma vida de pecados e que estava sendo destruída pelos seus desejos enganosos. É preciso que o coração e a mente de vocês sejam completamente renovados. Vistam-se com a nova natureza, criada por Deus, que é parecida com a sua própria natureza e que se mostra na vida verdadeira, a qual é correta e dedicada a ele. (Efésios 4.22-24)

Fomos chamados da morte para a vida. Somos novas pessoas e precisamos viver unidos a Cristo (agarrados, mesmo!), pois sem Ele, nada podemos fazer. Se vivemos unidos a Ele, não continuamos pecando; mas quem continua pecando nunca o viu nem o conheceu de verdade (1Jo 3.6). Não devemos usar a graça de Deus para continuar no pecado; ela não é desculpa para isso. Não tente vencer sozinho: apegue-se a Ele! Deixe-o morar em seu coração. Invista seu tempo em oração e leitura da Palavra. Na luz, as trevas dissipam!

Se falharmos, porém, temos a Cristo que faz o que é correto e nos defende diante do Pai (1Jo 2.1). Por meio Dele, nossos pecados são completamente perdoados. Podemos nos levantar e seguir na certeza de que o amor de Deus permanece infalível, imutável, incondicional e que Ele é fiel e justo para completar sua boa obra em nós.

Que Deus te abençoe muito! 🙂




Deixe um comentário »