Páscoa

Mozart Remigio 16 de abril de 2017 0




Fala galera! Nesse domingo de Páscoa eu quero lembrar, juntamente com vocês, uma das mais importantes consequências da ressurreição de Cristo sobre nossas vidas.

Todo mundo já sabe, a Páscoa não tem nada a ver com coelhos, nem mesmo chocolate. Hoje a Páscoa é para nos lembrarmos da morte e ressurreição de Cristo. Mas vamos engrossar um pouco o caldo e descobrir o porque tem esse nome e porque isso é tão importante para nós (deixei o melhor pro final).

Passagem

A palavra Páscoa vem do hebraico pessach, que significa passagem. Esta foi uma festa instituída por Deus após a libertação dos escravos do Egito. Moisés e todo o povo de Israel passaram do Egito para o deserto, da escravidão para a liberdade, da morte para a vida. Ali foi a primeira Páscoa, a primeira festa do Senhor (junto com mais outras 6 festas que foram criadas, leia Lv 23). Foi declarado que todos os anos os judeus deveriam se lembrar de que Deus os tirou da escravidão (Ex 12).

A Páscoa tinha 3 símbolos principais. Era sacrificado um cordeiro puro, comiam ele juntamente com ervas amargas e pães asmos. Ainda no Egito, passaram o sangue do cordeiro sobre os umbrais da porta, para que o anjo da morte não levasse o primogênito de cada família. Um sangue já havia sido derramado como sacrifício naquele lugar. As ervas amargas eram para se lembrarem dos tempos difíceis da escravidão e os pães asmos, sem fermento, significando a pureza de coração que deveriam ter, não se misturar com as culturas deste mundo, que já estava impregnada sobre o povo.

Jesus veio à terra, viveu uma vida perfeita, obediente em tudo e sem pecados. O cordeiro santo de Deus. Foi perseguido pelos homens e morto na cruz durante o período da Páscoa dos judeus. Ali seu sangue foi derramado sobre o madeiro, uma morte amarga, mas três dias depois ressuscitou, prometendo a vinda do Espírito Santo sobre todos para que não vivêssemos na cultura desse mundo, mas na cultura do Reino de Deus.

Jesus foi a oferta de Páscoa do Senhor. E porque ele morreu e derramou sangue de Deus, pagou o preço dos nossos pecados. Aqueles que o recebem, passaram do reino das trevas para o reino da luz (Cl 1:13), passaram da morte para a vida eterna (Jo 5:24). Por isso não precisamos mais sacrificar cordeiros, Cristo foi o nosso cordeiro. Hoje precisamos nos lembrar da nossa amarga vida antes de conhecê-lo e vivermos diferentes da cultura deste mundo.

A cereja do bolo

Agora vem a melhor parte, vamos ler 1 Corintios 15

Pois é necessário que aquilo que é corruptível se revista de incorruptibilidade, e aquilo que é mortal, se revista de imortalidade.
Quando, porém, o que é corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal, de imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: “A morte foi destruída pela vitória”.
“Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão? “
O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.
Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.
1 Coríntios 15:53-57

Devemos nos revestir daquilo que é incorruptível, devemos nos revestir do sangue de Cristo, assim como foi no Egito, para a morte não ter efeito sobre nós. Cristo venceu a morte, e porque ele venceu, todos vencemos! A morte não tem poder sobre aqueles que estão em Cristo Jesus!

Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil.
1 Coríntios 15:58

A Páscoa hoje significa ressurreição e vida eterna! Pois mesmo que este corpo humano seja destruído, viveremos com Cristo para sempre!

Aleluia!

Mozart.




Deixe um comentário »