Deus falou!

Richardson Gomes 24 de março de 2017 0

E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. (João 1:14)

Na primeira oportunidade que tive de levar a pregação para o projeto com crianças que temos em nossa igreja, peguei o microfone e fiz algo bem incomum. Fiquei calado. Isso mesmo. Por uns 3 minutos, não fiz nada além de segurar o microfone e olhar para toda aquela criançada sentada no templo da igreja. Algumas acharam bem estranho, outras seguravam o riso. O silêncio já tinha tomado todo o lugar e todos olhavam para mim, esperando o que eu ia falar.

Interrompi o momento silencioso dizendo: “Deus falou”. Questionei as crianças como seria se eu saísse de lá tal como eu entrei. Calado. Mudo. Eles não ouviriam nada. Não aprenderiam nada. Mas eu estava ali e tinha que falar. Era meu dever falar. Se eu não falasse nada, estaria totalmente errado. Mas o que tem de tão grandioso além do que já sabemos sobre essa frase?

Bom, a maravilha é que Deus se revelou a nós. Deus falou conosco. Diferente de mim, que deveria falar, Deus não precisava falar. Deus não precisa se manifestar e se tornar conhecido para nós, criaturas. Ele nos criou. Já não é suficiente? Já não é uma grande graça podermos existir? Nem isso ele precisava fazer. Mas fez. E o mais interessante de tudo, é que não ouvimos! Deus se revela e se manifesta na criação. Mas mesmo assim, por causa de nosso pecado, não atentamos para a voz de Deus.

Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis;
porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e os seus corações insensatos se obscureceram. (Romanos 1:20,21)

E, por falar em criação, lembra como foi que Deus dissipou as trevas? Disse Deus: “Haja luz”, e houve luz. (Gênesis 1:3, grifo meu). Note: foi por meio da Palavra dele que Deus o mundo criou. A criação, e tudo que nela há, foram criados pela palavra de Deus. Sabemos da complexidade do mundo em nossa volta. De como tudo é perfeito. Quão grande poder foi necessário para que tudo isso viesse a ser real, viesse a existir!

Com esta mesma e poderosa palavra, Deus se revelou a seus filhos, sem que isso lhe fosse obrigado, mas por pura graça. E, ainda sim, não ouvimos. Deus poderia ter parado por aí. Ele já fez muito para ouvíssemos. Mas nenhuma resposta nossa houve. Já nos tornamos mais que merecedores da ira dele, só por não ouvirmos a voz daquele que nos criou. Por não o reconhecermos como nosso Deus e nem adorarmos. Mas Deus – que é rico em misericórdia – falou! E continuou a falar. Deus agora se revela pelo Seu Filho. A sua Palavra se tornou carne.

No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus. Ela estava com Deus no princípio. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito. Nele estava a vida, e esta era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas, e as trevas não a derrotaram. (João 1:1-5)

Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo. (Hebreus 1:1,2)

Veja que maravilha! Cristo é a Palavra. E ele estava na criação! E agora, prometido por Deus como salvador da humanidade, tornou-se a luz do mundo. Sim, a Luz que dissipou as trevas! Esse mesmo Deus poderoso, que fez com que houvesse luz, tornou-se um de nós. Ser humano. Para sofrer nossas dores, padecer, ser humilhado, rejeitado e carregar a ira divina em nosso lugar. Mas as trevas não o venceram. Muito menos as trevas que existiam no coração de seu povo; no coração daqueles que também receberam o direito de serem feitos filhos de Deus (Jo 1:12). Sabe por quê?

Pois Deus que disse: “Das trevas resplandeça a luz”, ele mesmo brilhou em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus na face de Cristo. (2 Coríntios 4:6, grifo meu)

Não é maravilhoso? As Escrituras me deixam sem palavras. Deus falou e agora podemos ouvir! Ele mesmo brilhou em nós, para que ouvíssemos sua voz. Ele nos fez ouvir. A obra de Deus resgatou nossa comunhão com Deus. Agora o ouvimos e ele nos ouve. Estamos em paz novamente. O silêncio foi quebrado. A linha telefônica divina foi restaurada. Cristo é a Palavra e por ela somos transformado. Deixe que a cada dia ela penetre não só seus ouvidos, mas seu coração. Não há mais medo, não há porque desconfiar do poder daquele por meio do qual todas as crianças foram criadas. Este mesmo poder que nos salvou e vem nos transformando. Porque Deus falou, e podemos ouvir.

 

Deus seja louvado! Bom fim de semana. 🙂



Deixe um comentário »