Mentalidade e fé do futuro

Carol Menezes 21 de fevereiro de 2017 12

Oi oi!

Sim, o título foi só pra atiçar sua curiosidade ahahaha

O post de hoje começa com uma história que ouvi o Pr. Tiago Brunet contar:

“Eu estava no meu primeiro dia de férias e pensei: hoje vou dormir até tarde! Ocorre que eu tenho um filho de 4 anos e ele resolveu que tinha algo importante para conversar comigo as 5h da manhã deste mesmo dia. Olhei pra ele, e questionei se o assunto era tão urgente que precisava ser tratado naquele horário e ele nem me respondeu. Apenas subiu na minha cama e começou a fazer seus questionamentos.

– Pai, quando eu for grande, eu vou casar?

– Sim, filho.

– Hum… e eu vou morar longe de vocês?

– Não sei, filho. Mas certamente irá morar com sua esposa em outra casa.

– Hum… e quem vai ser minha babá?

– Filho, você não precisará de babá quando casar.

– Não? E quem irá me dar banho?

Na hora entendi o que estava acontecendo. Ele estava visualizando o futuro com a mentalidade do presente.”

Pensa se eu não pirei com essa história?! Caraaaaaaaaaaa, a vida fez muito sentido! Da mesma forma acontece conosco. Olhamos para aquilo que sabemos que Deus quer fazer em nós e através de nós, mas não conseguimos crer porque estamos olhando para o futuro com a mentalidade do presente.

Quando éramos crianças, nossa perspectiva era totalmente diferente da que temos hoje. Alguns queriam muito continuar crianças pra sempre. Outros não viam a hora de chegar aos 18 para serem independentes (calma, migos! Vai ficar tudo bem). E outros sequer faziam planos. Mas certo é que qualquer ideia que você tenha tido naquela época, não se compara a realidade que você vive hoje. Suas experiências em geral e mesmo todas as coisas que você aprendeu com Deus até aqui, fizeram de você uma pessoa totalmente diferente do que você imaginava.

“Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino…” 1 Coríntios 13:

“Não, Caro… eu vivo exatamente o que eu pensava que viveria na idade que tenho”. Ok, suponhamos que você tenha tido um discernimento profético na infância sobre o que você viveria hoje (se você teve, me conta, porque olha… você está acima da média, meu jovem).  Ainda assim, tenho certeza que não poucas vezes, você se viu intimidado pelos desafios que se apresentaram, porque não conseguiu mensurar o que vinha pela frente.

Pense em José quando entendeu que seria um governante e que até mesmo sua família se curvaria diante dele. Se você recebesse essa notícia dos céus, você imaginaria que no meio do caminho iam te vender como escravo, você seria dado como morto, você teria que fugir de uma mulher louca, você seria preso, ajudaria os amigos na prisão e lá pelas tantas alguém lembraria da sua existência pra te colocar como governador do Egito? Minha imaginação é boa, mas em se tratando de histórias escritas por Deus,  eu não passaria nem perto… ahahha

Se pegarmos o exemplo de Gideão (veja lá a história a partir do capítulo 6 de Juízes), ao ser abordado pelo anjo, acreditou que Deus estava zuando com a cara dele. Estava, portanto, com as mesmas dúvidas que o menino do início do post: ouvindo sobre o futuro, mas com a mentalidade do presente. E como foi que ele conseguiu ter êxito na tarefa que recebeu? Foi de um dia para o outro? Não! O Senhor precisou primeiro encorajá-lo e mostrar que era com ele através de sinais. Depois, ele precisou derrubar o altar que havia em sua própria casa. Para só mais tarde liderar um exército e cumprir a missão que havia recebido.

Da mesma forma, o Senhor tem nos forjado dia a dia a fim de dar-nos as ferramentas que precisamos para cumprir sua vontade.

Falando especialmente da vida ministerial, não poucas vezes, ouvi grandes pregadores ou ministros de louvor dizendo que eram extremamente tímidos e que até hoje, se olharem pra si mesmos, não entendem como conseguem falar ou cantar com tanta habilidade. Só sabem dizer que abriram mão dos seus medos e limitações e se dedicaram àquilo que Deus os instruía, pois aos poucos ELE MESMO ia dando tudo que era necessário para que eles cumprissem o propósito. Afinal, o ministério, o chamado, o reino, continuam sendo Dele e, por essa mesma razão, Ele é o maior interessado que este reino se estabeleça e cumpra seu propósito.

Quem é bom de bíblia percebeu que eu citei apenas parte do versículo 11 de 1 Coríntios 13. Mas ele continua assim:

“…Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino.”

Aqui está uma chave importante! Creio que não conseguimos crer no que Deus fala a respeito do nosso amanhã, por dois motivos: ainda temos buscado independência de tudo e todos, nos julgando autossuficientes; mas também porque não estamos de fato dispostos a deixar para trás as coisas de menino (Amiga, coloca “menina” no lugar ali e toma o versículo pra você também, tá? O Senhor estava falando sobre todos nós).

Sim, eu sei que esse é um trecho recortado de um texto que fala sobre o verdadeiro amor. Mas, entendo que o que se destaca neste versículo, e que pode ser usado pra outras tantas aplicações, é a questão da maturidade. O alerta é no sentido de não pensar mais como uma criança, mas com a maturidade de um adulto, visto que agora você tem desafios de adulto.

Se você sondar seu coração, vai encontrar diversas situações que poderiam ser ilustradas por aquela típica cena da criança jogada no chão chorando e fazendo birra porque a mãe não quer levar o iogurte. A maturidade também está em enfrentar as áreas frágeis e escuras dos nossos corações e reconhecer que precisamos da interferência Dele.

Se você, como eu, ainda que tivesse planos mirabolantes, tem se surpreendido todos os dias com os desafios que Deus te dá e com o caminho pelo qual Ele tem te conduzido, te convido a pedir que Ele te mostre a perspectiva dEle sobre tudo isso. Ele já está no seu futuro e já cuidou pra que tudo esteja lá para cooperar para seu bem. Instrumentos, desafios, alegrias, dores…tudo no seu devido lugar pra que você complete a carreira.

A ideia Dele é que assim como Josué e Calebe, não olhando para as circunstâncias e nem para as suas limitações, mas certos de quem o Senhor era e de quem eles passavam a ser nEle, após anos sendo forjados no deserto, possamos olhar para o nosso alvo e dizer: “Estou forte ainda hoje como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força naquele dia, tal ainda agora para o combate, tanto para sair a ele como para voltar”. (Josué 14: 11). Ou seja, com a força da juventude, mas com a mentalidade forjada em Deus.

Deus abençoe vocês!

#Atéterça

😉

12 Comentários »

  1. Tais 21 de fevereiro de 2017 às 10:45 - Reply

    Sempre arrasando nos textos Carol. Que Deus abençoe, bjo grande! 🙂

    • Carol Menezes 21 de fevereiro de 2017 às 15:23 - Reply

      Glória a Deus, Tais! =) beijos!

  2. Ruan Lima 21 de fevereiro de 2017 às 22:29 - Reply

    Que texto…. Jesus…

    • Carol Menezes 22 de fevereiro de 2017 às 8:39 - Reply

      =)

  3. Laiane 23 de fevereiro de 2017 às 8:29 - Reply

    Carol, glória a DEUS… preciso muito de uma perspectiva vinda do Senhor quanto ao meu futuro e que Ele realmente me ajude a crer, ás vezes olhamos demais para as circunstâncias e nos esquecemos de olhar unicamente para o Senhor ♥

    Deus abençoe!

    • Carol Menezes 2 de março de 2017 às 8:40 - Reply

      Sem dúvida, Lai! Esse desafio é grande mesmo. Creio que o segredo é submeter cada um dos seus sonhos e planos a Ele. Não deixe passar nenhuma preocupação despercebida nas suas orações. Dessa forma, seja pra receber direções simples ou complexas, seus ouvidos estarão acostumados à voz do Pai e ficará mais fácil corresponder ao que Ele tem pra ti.
      Deus te abençoe!
      Beijos,
      Caro

  4. Leonardo Gleygson 25 de fevereiro de 2017 às 13:29 - Reply

    Sem palavras com esse texto 🙂 Caro, muito bom mesmo! Que Deus continue te inspirando e te usando como um instrumento abençoador.

    • Carol Menezes 2 de março de 2017 às 8:41 - Reply

      Amém! Fico muito feliz com isso! Glória a Deus! =D

  5. Dayenne Kellen 10 de março de 2017 às 8:40 - Reply

    NOSSAAAAAAA!!! esse texto foi realmente inspirado pelo Espírito Santo….como Deus falou ao meu coração..em situações no qual eu estou vivendo!!! Deus abençoe!!!!

    • Carol Menezes 13 de março de 2017 às 23:15 - Reply

      Glória a Deus, Day! Eu realmente fico feliz e emocionada com comentários como o seu. Cada um desses textos é gerado em oração, mas muitas vezes com aprendizados doloridos pra mim e por vezes questionei a Deus sobre esse desejo dEle de fazer isso conhecido. Da forma amável que só Ele sabe responder, disse: Filha, com a consolação que você recebeu, poderá consolar outros (2 Coríntios 1:4).
      Assim, quando fico sabendo que alguém foi impactado de alguma forma por tudo isso, tenho plena convicção de que essa palavra tem se cumprido e sendo assim a vontade dEle tem sido feita. =D
      Deus te abençoe!
      beijos!

  6. Suely sp 6 de junho de 2017 às 16:04 - Reply

    Carol, o seu texto vem ao encontro dos anseios do meu coração. Tenho buscado compreender​ a vontade de Deus em uma determinada área da minha vida e as palavras e textos utilizados por você confirmam que é tempo de esperar​ o agir de Deus.
    Parabéns pela escrita tão fluida. Amei!

    • Carol Menezes 6 de junho de 2017 às 16:51 - Reply

      Glória a Deus, Suely! Que Deus possa continuar falando ao seu coração.
      Obrigada pelo carinho! =)

Deixe um comentário »