Eu me investi em você!

Carol Menezes 31 de janeiro de 2017 8




Hello, gente linda!

Antes de começar o texto de hoje, quero pedir que você gaste 2 minutinhos vendo o vídeo abaixo:

 

Hoje vamos falar sobre amor… <3

Dê uma olhada nesses versículos:

Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito, para que Cristo habite em seus corações mediante a fé; e oro para que vocês, arraigados e alicerçados em amor, possam, juntamente com todos os santos, compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento, para que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus. Efésios 3:16-19

Você seria capaz de explicar o que é o amor?

Gosto de dizer que a bíblia é uma história de amor. É a história de um Pai que ama seus filhos e que dedica tempo a ensiná-los sobre quem Ele é e quem eles são. Ele deseja que esses filhos sejam plenos nEle e fez tudo o que era necessário para que pudéssemos compreender o tamanho desse amor e então voltássemos pra casa.

Ainda assim,  a exemplo do que que foi dito no vídeo, é difícil explicar a alguém o que é amor em nossos dias, pois esse conceito está distorcido. Todo mundo ama tudo, mas de forma tão rasa que quando alguém ouve que Deus o amou, provavelmente associe ao conceito de “amor ao peixe” e não no sentido real que o Senhor gostaria que entendêssemos.

Eu li certa vez um livro em que haviam vários relatos de expressões de amor. (Infelizmente minha memória não me ajudou e as pesquisas no google não foram eficazes, mas se após ler você se lembrar do nome do livro, me conte e eu compartilho com o pessoal aqui..rs)

Uma dessas histórias me marcou muito, justamente porque tive um caso de Alzheimer na família.

“Todos os dias ele se levantava cedo e ia encontrá-la. Numa dessas visitas, o acompanhei. Ele gastava tempo arrumando as coisas do jeito que ela gostava. Flores, livros, o chá… tudo estava no devido lugar para o momento em que eles estivessem juntos. Ele a tratava com muito carinho. Respondia cada uma de suas perguntas com paciência e afeto.

Ela tinha um olhar de gratidão, mas o olhar dele para ela era simplesmente indescritível.

Ele havia cuidado dela sozinho por muitos anos, mas com o passar do tempo percebeu que ela precisaria de outros cuidados e a rotina deles precisaria ser adaptada. No entanto, isso não o impediu de manter a mesma dedicação expressas até então.

Ao sair de lá, questionei porque ele fazia isso todos os dias e se ela ainda se lembrava de quem ele era. Com um sorriso, ele me respondeu: ela não sabe mais quem eu sou. Ela não sabe que eu a amo. Mas eu jamais vou me esquecer dela e enquanto eu viver expressarei esse amor.”

É de morrer chorando e suspirando, né Brasil?! (respira e vem comigo)

Se o amor humano, que é falho, corrupto e que busca seus próprios interesses pode ser tão lindo, imagine o amor de Deus!

“… se eu dou algo a você, eu me investi em você…”, recortei essa frase do vídeo, pois entendo que ela é uma expressão do amor de Deus por nós. Ele nos deu algo: Jesus e com ele a salvação. Ao dar seu próprio filho, Ele “se investiu” em nós para que pudéssemos ter novamente acesso a Ele.

É louco pensar que um lugar de morte passou a ser a maior expressão de amor para a humanidade. Mas foi ali, na cruz, que Deus gritou pro mundo ouvir: Amo vocês de tal maneira que lhes dou o que eu mais amo pra tê-los ao meu lado!

Eu creio que precisamos orar todos os dias pedindo que o Senhor nos revele mais do Seu amor. No versículo que lemos, Paulo diz que esse amor excede o nosso entendimento, mas também diz que devemos estar alicerçados nele. Isso parece confuso, pois como terei como base algo que eu não consigo entender?

Não se preocupe! Aquele que é o próprio amor, resolveu se fazer conhecido por nós. Sendo assim, Ele é o maior interessado em nos fazer entender qual é a largura, o comprimento, a altura e a profundidade desse amor. Apenas peça que Ele se revele de forma pessoal e exclusiva pra você!

Deus abençoe vocês!

#Atéterça

😉




8 Comentários »

  1. Tais 31 de janeiro de 2017 às 10:36 - Reply

    Uau! Que vídeo simples e incrível, Carol! Que texto abençoado! 😀

    • Carol Menezes 1 de fevereiro de 2017 às 14:06 - Reply

      Lindo, né?! Eu amei esse vídeo e sabia que precisava compartilha-lo.
      beijos, Tais!

  2. Camila 31 de janeiro de 2017 às 14:54 - Reply

    Olá Carol, gostei muito do seu texto. O livro ao qual você se refere é “As cinco linguagens do amor”, uma leitura muito interessante!

    • Carol Menezes 1 de fevereiro de 2017 às 14:08 - Reply

      Que bom que gostou, Camila! Você sabe dizer em que capítulo deste livro consta essa história? Eu já li tem tantos anos, que realmente não me lembro em qual das linguagens ele pode ter citado essa história. =)
      Obrigada pela ajuda!
      Beijos

  3. Carol 31 de janeiro de 2017 às 21:31 - Reply

    Uma verdadeira benção, Carol! O nome do livro é O diário de uma paixão. Bjs!!

    • Carol Menezes 1 de fevereiro de 2017 às 14:09 - Reply

      Que bom que gostou, Carol!
      Eita! Então acho que essa história pode ter sido citada em vários outros livros…rs porque nunca li “O diário de uma paixão” ehehe.
      Sabe dizer qual o capítulo? Vou atrás pra encontrar. =)
      beijos

  4. Eliana 1 de fevereiro de 2017 às 16:52 - Reply

    Caro excelente Post miga! Até onde sei este trecho é do livro o Diário de uma paixão do Nicholas Sparks, se quiser ler e chorar eu tenho hahaha.Bjo

    • Carol Menezes 2 de março de 2017 às 8:43 - Reply

      =D

Deixe um comentário »