Vai-te, e não peques mais!

Lucas Guimarães 25 de janeiro de 2017 2




Fala, meu querido! Graça e paz! Você acredita que Deus concedeu a você esse momento de leitura pra que Ele pudesse falar contigo? Eu também. Então não vamos perder tempo, hoje vamos falar sobre… “errar o alvo”. Esse é o significado da palavra PECADO, no grego.

Quando você peca, você “erra o alvo” de se assemelhar à imagem de Jesus Cristo, que é nosso objetivo como cristãos. O pecado é uma ofensa a Deus. Às vezes a palavra “pecado” e a sua definição já não provocam aquele impacto em nós por ouvirmos tantas e tantas vezes, mas precisamos parar e pensar: quantos pecados foram necessários para que o homem fosse destituído da glória de Deus? Um. Apenas um, quando Adão e Eva comeram aquele fruto. Daí você já pode parar e refletir… quantas vezes você cometeu um pecado que, por si só, poderia te deixar pra sempre longe de Deus? Todos os dias, né? Isso é o que nós somos: imundos.

Sabemos que Cristo levou sobre si os nossos pecados e, por isso, podemos receber perdão por eles. O preço foi pago. Mas isso não significa que podemos sair pecando por aí à vontade e sermos chamados “cristãos”. Veja João 8.11: “

[…] E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.Por que Jesus dizia “vai-te, e não peques mais”? Porque o maior milagre que Deus faz é o arrependimento de um pecador. Maior do que curas, sinais e prodígios.

Precisamos nos arrepender dia após dia dos nossos pecados. Sabe quando você vai e chora igual a um bebê pelo pecado que você cometeu? Pois é, não é disso que eu tô falando. Isso faz parte? Sim, claro. Mas o arrependimento não se limita a isso. Arrepender-se significa MUDAR! Quando vemos os relatos bíblicos das pregações dos profetas dizendo “Arrependam-se!”, eles estão chamando o povo para uma vida de santidade, uma vida marcada pela luta contra o pecado! É assim que nós precisamos agir. Chore também, derrame lágrimas, sinta o peso no seu coração pela sujeira que há em você! Mas não só chore. Lute contra ela! Lave-se todos os dias!

E há algo que eu preciso dizer aqui. Nós – eu me incluo nisso – somos muito superficiais sobre o pecado. Sabe quando você atende o telefone e pedem pra falar com alguém na sua casa, e essa pessoa diz para você avisar que ela não está? Sabe quando você sai pra um rodízio de pizza e come pra competir com quem te acompanha? Sabe aquele filme com aquela cena de sexo da qual você não desviou os olhos? Esses são exemplos de pecados “pequenos” que cometemos diariamente e, muitas vezes, não damos importância, pensamos “Ah, é besteira”. No caso da cena do filme, você vira pra Deus e diz “Mas eu não sabia que ia passar essa cena”. Imagino Ele respondendo: “Bom, você não foi obrigado a assisti-la.” Nós precisamos ter cuidado. Existem pecados que são “raposinhas”: parecem inofensivos, mas abrem portas para os maiores entrarem. Fuja deles.

Eu quero dizer, meu querido irmão, que o arrependimento precisa ser marca constante na nossa vida. Ore, peça a Deus pra pesar o seu coração quando pecar (Leia João 16.7-9. LEIA!!!) e pra que te dê forças de se afastar do que é mau. Confesse os seus pecados, chore por eles, e mude! Lute! É pra isso que fomos chamados (1 Pedro 1.16. Não preciso mandar você ler de novo, né?). Cristo nos lavou com seu precioso sangue. Você não precisa mais ser escravo do pecado. Vá e não peques mais…

Que Deus o abençoe e te conforme sempre à imagem do Cristo.




2 Comentários »

  1. Leonardo Gleygson 26 de janeiro de 2017 às 8:34 - Reply

    Excelente exposição! 🙂 Muito bom!

    • Lucas Guimarães 27 de janeiro de 2017 às 18:20 - Reply

      Glória a Deus, Léo! Valeu, mano.

Deixe um comentário »