Repost: Lutar? Sempre! Desistir? Jamais!

Fe Luiz 18 de novembro de 2016 0




Fala galera, tudo bem com vocês?

Em nossa caminhada na vida cristã lutamos diariamente: ESPÍRITO x CARNE, FAZER O QUE QUERO  x O QUE NÃO QUERO FAZER, TUDO ME É LÍCITO x NEM TUDO ME CONVÊM e etc. Dentro deste tema, gostaria de trazer para vocês um post meu de 2012. Confiram:

Alow Alow galeraaaaa! E ai, tudo bem com vocês? Como passaram o final de semana?

Mais uma semana começando e desejo que ela seja abençoadíssima e cheia de vitorias pra todos! Mas lembre-se, faça a sua parte!

Bora pro post…

A música de hoje é da banda OFICINA G3. Acredito que quase todos conhecem a banda, mas para aqueles não a conhecem vejam ai um briefing falando sobre ela:

Pode não parecer, mas a banda de rock Oficina G3 nasceu de um Ministério de Louvor. Isso foi em meados de 1988, na igreja Cristo Salva em São Paulo ou Igreja do Tio Cássio como era conhecida. Nesta igreja existiam dois grupos de louvor e foi criado um terceiro grupo para suprir a escala e melhor aproveitar os músicos da igreja. E foi neste grupo 3 que Juninho Afram (guitarra), Wagner Garcia “Maradona” (baixo) e Walter Lopes (bateria) passaram a tocar juntos. Por causa da amizade, gosto musical e a mesma visão evangelística, eles passaram a encarar o Grupo 3, não apenas como um grupo para suprir a escala, mas como uma banda de verdade e acreditar que Deus tinha algo especial para eles.

Em 1990, a banda gravava seu primeiro LP “ao vivo” e foi neste dia que nasceu oficialmente a banda OFICINA G3. “Oficina vem da ideia de conserto, porque nós tocamos e cantamos as nossas experiências com um Deus, que pode consertar e restaurar o que está quebrado. E G3 é uma abreviação de Grupo 3, onde tudo começou”, explica Juninho Afram.

Atualmente, a formação principal conta com Duca Tambasco, Jean Carllos, Juninho Afram e Mauro Henrique (no vocal desde 2008).

A Oficina G3 segue a cartilha do autêntico rock’n’roll, com guitarra eletrizante, baixo pulsante, teclado vigoroso, bateria alucinante e um vocal firme e versátil. Exagero? Paradoxo? Nada disso. Com a maturidade de quem viveu e vive constantes experiências com Deus, cada componente do grupo procura dosar suas atuações, de forma que a glória e honra sejam dadas ao Rei das Nações. Eles apenas utilizam o dom que receberam para ministrar a Palavra com qualidade e poesia, também. Por isso, a vaidade não tem lugar entre eles.

Fiquem agora com a música Continuar, do álbum Depois Da Guerra:

Continuar (Oficina G3)

Abro os meus olhos já é de manhã
À noite é menor cada dia
Os dias às vezes parecem iguais
A guerra é minha rotina

Peço forças
Pra continuar
Peço forças
Pra poder lutar

Luto pra sobreviver
Com os olhos voltados pro céu
Espinhos me fazem sofrer
Resisto na luta com a graça de quem já venceu

Fecho os meus olhos a noite já cai
Começo a tratar minhas feridas
Olho pros céus com os joelhos no chão
Abro os braços pra graça divina

Peço forças
Pra continuar
Peço forças
Pra poder lutar

Nada vai nos separar do teu grande amor
Mesmo caminhando em dor, sou mais que vencedor

Pensando sobre essa música, me lembrei de um post que li no blog de um dos pastores da minha igreja, o Cláudio Pinto. Então resolvi replicar este post aqui pra vocês:

Começar é um desafio
Todos prometemos muitas coisas a cada início de ano, mas no meio do caminho em meio as agruras desanimamos e desistimos. É fácil iniciar uma caminhada, é só dar o primeiro passo, o difícil e permanecer nela. É fácil deixar de fumar, difícil é abandonar o vício, muitos fazem regime, poucos são os que chegam ao final dele, muitos são os que começam muitas coisas, poucos são os que as terminam.
O percurso é que prova a perseverança, quando surgem as pedras, os tropeços, os empecilhos, as dificuldades, os perigos, o calor causticante do dia, as tempestades, o frio intenso, a fome, as ameaças, muitos se abatem, e combalidos vão caindo para as encostas do caminho, ou saindo pelos desvios e atalhos, como diz o ditado: “É fácil andar com Jesus no peito, mas difícil ter peito para andar com Jesus”.
Jesus iniciou a sua caminhada e nunca voltou atrás, mesmo sabendo que no fim do caminho lhe esperavam os cravos e uma cruz. Nem o tremor, nem a fraqueza da carne, nem o suor feito em sangue, nem o escárnio, nem as ameaças, nem a tortura, nem a dor, o demoveram de chegar até o fim. Jesus sabia que no fim estava o princípio de todas as coisas, e que onde a vida se encerrava, ali é que ela verdadeiramente começava. A vida cristã é uma carreira na qual o vencedor é aquele que perseverar até o fim, como está em Mt 10:22 – 24: 13, e Mc 13: 13, o importante é não desistir em meio ao trajeto ainda que a perseguição, o ódio, a ira nos envolva. Comece algo novo hoje e persevere nisto, sabendo que você tem até o fim do ano para planejar em como permanecer nele até o fim. Hb 3: 6 e 14.

Concluir é uma conquista

Quem pode correr e não o faz, não deve criticar os perdedores nem aplaudir o vencedor. Imagine se Jesus tivesse abandonado a carreira e não nos amado até o fim como está em Jo 13: 1, o que seria de nós? Mas Ele nos confirmará até o fim, para que sejamos irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo conforme 1Co 1: 8.

Não basta competir, temos que perseverar para chegar ao fim da prova para completa certeza da esperança, conforme Hb 3: 6, 14, e 6: 12.

Completar a carreira é que traz o galardão e nos reserva a coroa da justiça de 2Tm 4: 7, 8, é preciso vencer, e vencer é chegar ao fim, pois corremos juntos uns pelos outros e não um contra os outros, temos todos que correr como quem quer alcançar o primeiro, pois assim todos seremos vencedores ao final, como diz 1Co 9: 22 a 24, todos estaremos no podium eterno, e todos teremos poder sobre as nações como revela Jesus em Ap 2: 26, o prêmio é chegar ao fim.

Muitos são os que ficam no meio do caminho, com justificativas como contusões, falta de fôlego, etc., porém os que não chegam por desanimar e se abater diante da impossibilidade de vencer, se abstendo da luta, este é indigno dos louros da vitória, pois o chegar ao fim já é uma grande conquista, visto que o último chega na frente de todos os que não correram.

Se você entrou nessa carreira, persevere, não desista, a coroa te espera ao final. Ao ultrapassar um concorrente diga a ele, ânimo companheiro, complete a carreira!

Quanto a você, conclua o que você se propõe hoje a começar. 2Tm 4:7, 8.

Cláudio Pinto Pr

Se você quiser acessar o blog do Cláudio Pinto é só clicar aqui. Recomendadíssimo!

Fiquem com Deus manolos!

Fe Luiz




Deixe um comentário »