A última que morre

Richardson Gomes 14 de outubro de 2016 0

a-ultima-que-morre

[…] ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, […]”
1 Pedro 1:3

Eu sempre fui muito fã de jogar futebol. Foi algo muito presente na minha infância e não deixou de ser até hoje. Como é bom “bater um racha” (é assim que a gente fala no Ceará) com os amigos depois de um dia cansativo! No semestre passado, eu e outros seminaristas organizamos o “racha dos seminaristas”. Eram todas as terças (depois da aula rs). Como sempre gostei de jogar, passava a semana toda esperando chegar terça-feira. Fazíamos de tudo para ir. Nada iria me impedir de jogar futebol depois da aula. Quando a aula estava próxima de acabar, eu já ficava olhando o relógio. Arrumava as coisas. Me preparava. Antes de ir pra aula, não podia esquecer de colocar o calção – o melhor calção – dentro da bolsa. Tudo é minimamente planejado. O minha contribuição para pagar a hora no campo estava no bolso. Tudo certo para o apito inicial mais esperado da semana.

“A esperança é a última que morre”. Essa frase é tanto famosa quanto verdadeira. E nós veremos o porquê. Esperar é algo que muitos não gostam. Mas, ao mesmo tempo, ao alvo de nossa espera é sempre algo muito desejado. Fazemos de tudo por aquilo que esperamos. Se é o(a) namorado(a), nos arrumamos. Se é a estreia do filme da Marvel, garantimos nosso lugar no cinema. Não importa. Na maioria das vezes – e assim que deve ser – esperar nos leva a agir. Mas quando a esperança morre, quando a certeza não está mais do nosso lado, é como se perdêssemos o chão.

O texto acima tem como enfoque a esperança viva que encontramos em Cristo. A carta de Pedro foi escrita para crentes que precisavam dar mais testemunho de sua fé, de modo a viver uma vida santa. O capítulo um é a introdução para o objetivo da carta que já começa no capítulo dois. Pedro convoca os crentes para uma uma ética correta, ou seja, um modo de viver correto, que só pode existir por meio da esperança viva.

pois está escrito: ‘Sejam santos, porque eu sou santo’.” 1 Pedro 1:16

Esse é o teor da carta.  É interessante que para chamar os crentes à santidade, Pedro os relembra do evangelho.  De fato, todo cristão precisa ouvir e lembrar a cada dia do evangelho. É por esse evangelho que vivemos e nos movemos. E esse evangelho começa com morte. A morte é um assunto não muito doce aos nossos ouvidos naturais. Tememos a morte dia a dia. O apóstolo Pedro faz um belo jogo de palavras entre vida e morte.

Ele começa louvando e bendizendo ao Senhor por sua misericórdia (v.3). Não é à toa que ele faz isso. Pois por ela, Pedro diz que fomos regenerados. Regeneração, no grego, significa nova geração, tornar a viver novamente. E isso pressupõe morte. Fomos regenerados porque estávamos mortos. Essa é a realidade de alguém sem Cristo, de alguém sem esperança.

Mas Deus nos deu vida. Deus nos fez viver para termos uma esperança viva (v.3). E isso significa que temos algo para o que esperar. Pela fé, contemplamos e já temos experimentado da vida eterna. Mas isso só foi possível pela morte. Por uma morte mais importante do que a nossa. A morte de alguém que tinha vida em si mesmo e não precisava morrer. Cristo Jesus, que não ficou morto, mas, dentre os mortos, ressuscitou (v.3). Sim, pela ressurreição de Cristo – ligados a ele – fomos ressuscitados.

Essa esperança, que agora temos em Jesus, é viva. E somente porque ele ressuscitou. Temos agora uma herança (v.4). Uma herança que não morre; que não se destrói; que não se mancha; que não acaba (v.4). E que nos está reservada nos céus (v.4). Atente-se para isso: só ganhamos uma herança quando alguém morre. Isso mesmo. Somente pela morte de Jesus que poderíamos ter vida. Só temos uma herança porque Cristo morreu. Morreu a nossa morte! E essa herança só é viva porque Cristo ressuscitou. Vivemos a vida dele!

É isso que nos deve fazer viver em santidade. É a esperança em Cristo que nos garante vida por meio da qual morremos para nós mesmos todos os dias. Não é possível andarmos por um caminho de vida sem deixarmos para trás a nossa antiga maneira de viver. Pedro nos convidar a olhar para frente. Pela fé, confiar que Cristo nos garantiu a vida. Que lembremos disto: nossa esperança não está morta! Cristo vivo está e é por ele que vivemos uma nova vida. Boa sexta-feira.[/fusion_text]





Share on Tumblr
TAGS » , , , , , , , , , , ,
CATEGORIA » Adoração, Cristianismo, Estudos Bíblicos, , Motivação
Sobre o autor: Richardson Gomes Mais posts escritos por
Sou designer por amor e profissão, estudante de teologia por vocação e zoeiro em tempos livres. Membro da Igreja Batista Maanaim em Fortaleza - CE. Gostaria de mandar um beijo pra minha mãe, meu pai...


Twitter - Facebook

Related »

Deixe um comentário »