Eu era “quase cego” e não sabia!

Carol Menezes 23 de agosto de 2016 2

eu-era-quase-cego-e-nao-sabia_opt

Hello!

Seria possível alguém não enxergar direito e não perceber isso? Sim!

Eu ouvi certa vez um amigo contar que a vida toda teve dores de cabeça, mas não sabia o motivo. Por ser uma criança tímida e oriundo de uma família sem muitos recursos financeiros, nunca comentou sobre as dores com ninguém. Não queria dar trabalho. No início da fase adulta, quando foi fazer a carteira de habilitação, fez aquele típico exame para saber se precisaria de “lentes corretivas” para dirigir. Para sua surpresa, não apenas não passou no teste, mas foi encaminhado para um oftalmologista. Após a consulta, descobriu que tinha cerca de 5 graus de miopia em cada olho. Fiquei chocada e perguntei se ele nunca tinha percebido que havia algo errado com sua visão. Ele prontamente me respondeu: não! Eu só não sabia que o mundo era tão nítido.

Agora, meus amigos, respondam: foram os óculos que fizeram dele quase cego ou o problema era pré-existente e apenas foi identificado?

#PensaAí

 Dê uma olhada nesse versículo: “(…) E onde não há Lei não há transgressão” (Romanos 4:15)

Estaria esse versículo querendo dizer que uma vez que estamos na Dispensação da Graça e não mais na da Lei, não existe mais pecado (ou transgressão)?

NÃÃÃÃÃÃÃÃOOOO!

O fato do meu amigo desconhecer o problema na visão, não significa dizer que foram os óculos que o tornaram “cego”. A “cegueira” já existia. Ele só não sabia que havia remédio para isso.

Conhecemos o pecado por meio da Lei, mas não significa que foi a Lei que nos fez pecadores.

A Lei veio para dizer: existe um problema aqui. Evite-o.

A graça veio e sacrificou-se na cruz para dizer: Eu Sou o remédio.

Em nossa igreja temos ouvido várias ministrações a respeito do pecado e da graça, pois essa mensagem tem sido distorcida em nossos dias. Quando conversava com meu pastor a respeito deste texto, ele me disse:

Nunca pensei nisso antes, mas não fosse a Lei, não enxergaria o pecado, e se não enxergasse o pecado não enxergaria a graça, sem enxergar a graça não entenderia quem é Cristo. (Farley Labatut)

Se enxergarmos a Lei como o presente que nos deu a condição de entender o quão carentes de Cristo somos, obedecer a esses mandamentos será nosso maior objetivo e não um peso.

Outra frase dele que me impactou profundamente foi:

A graça não triunfou só sobre a Lei, mas triunfou sobre o pecado. Ela nos dá uma capacitação sobrenatural para vencer o pecado, mas também eleva o nível de responsabilidade. (Farley Labatut – baseado em Hebreus 10:26-30)

Assim, mesmo sendo nós participantes da história do Novo Testamento e não do Velho, não estamos isentos do cumprimento da Lei. Deveríamos amar e cumprir tais mandamentos com maior zelo pela consciência do sangue da Aliança.

Sozinhos, não conseguimos parar de pecar, mas a graça se mostrou salvadora a todos os homens e nos ensinou a renunciar as paixões mundanas. (Tito 2:11-13). Peça ao Senhor e Ele terá prazer em lhe mostrar como vencer cada um dos seus pecados.

Agora que você consegue ver, aproveite para tirar do seu caminho e da sua conduta tudo aquilo que não combina com a sua nova natureza.

“Oro também para que os olhos do coração de vocês sejam iluminados, a fim de que vocês conheçam a esperança para a qual ele os chamou, as riquezas da gloriosa herança dele nos santos”. Efésios 1:18

Deus abençoe vocês!

Até terça. 😉





2 Comentários »

  1. Ana Paula 24 de agosto de 2016 às 10:47 - Reply

    Ótimo texto, Carol. Parabéééns. Deus abençoe o ministério de vcs!

    • Carol Menezes 31 de agosto de 2016 às 8:45 - Reply

      =)

Deixe um comentário »