Ovelha Perdida

Luiz Roselli 10 de dezembro de 2014 1

“Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove, e vai após a perdida até que venha a achá-la? E achando-a, a põe sobre os seus ombros, jubiloso; E, chegando a casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida. Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. (Lc 15.4-7)

O capítulo 15 de Lucas é um dos capítulos que considero mais bonitos de toda a Bíblia. Jesus propõe um conjunto de parábolas que ensinam o significado do arrependimento e ressaltam a alegria de Deus com a volta dos perdidos. Gostaria de destacar alguns pontos da parábola da ovelha perdida destacada acima.

Sheep2

1º) A resposta de Jesus – essa parábola também foi uma resposta de Jesus aos fariseus e escribas que murmuravam por Jesus receber e comer com publicanos e pecados (vs2). Os publicanos e pecadores não eram bem recebidos e estimados. Os publicanos eram judeus vistos como traidores que cobravam impostos para os romanos e geralmente eram desonestos, e os pecadores eram os imorais ou os que guiavam ocupações consideradas incompatíveis com a Lei. Enquanto uma velha regra religiosa dizia para não ter contato nenhum com um ímpio, Jesus acolhe, recepciona e come com eles. A resposta de Jesus para os publicanos e pecadores como nós não é “Se afastem de mim”, mas sim “Eu quero me assentar e comer com vocês”.
– Temos sido como os fariseus e escribas ou como Jesus?

2º) A missão de Jesus – Jesus não espera os pecadores para apenas recepciona-los ou dar as boas vindas, Ele vai atrás dos pecadores. Deus ativamente procura os pecadores e os traz para casa. É um Deus que busca, vai atrás, pesquisa, garimpa, que toma a iniciativa. Ele é um Deus em missão! E sua missão não é despedir o pecador, mas salvar o ser humano!
– Por isso, a igreja que não sai à procura dos perdidos, não segue o exemplo do ensino de Jesus.

3º) O amor de Jesus – Ele está em uma missão porque ama muito seu objeto de conquista. Ele é o Pai de amor que criou e deu tudo por suas ovelhas, até a própria vida – “Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores” (Rm 5.8). Ele amou o mundo de uma enorme maneira; um amor que mesmo a ovelha decidindo sair e abandonar tudo o que Ele proporcionou, ele não muda. O amor de Jesus é persistente, é insistente, é constante, é duradouro, é incondicional, é a força motriz do evangelho. Jesus é amor!
– Para você que está no pasto de Jesus: Permaneça porque é o melhor lugar do mundo!
– Para você que está como a ovelha perdida: Volte para casa; Ele te ama muito e quer você!

4º) A alegria de Jesus – A volta dos perdidos traz alegria ao coração de Deus. Achar o que estava perdido é motivo de júbilo. Alegremente o pastor traz a ovelha para casa sobre os ombros; não há peso, não há resmungo; há festa, gozo e vitória. Na sua felicidade transbordante reúne todos para compartilhar essa alegria.
Você tem causado alegria ou tristeza em Jesus?

5º) O convite de Jesus – Jesus convida todos ao arrependimento. Mas o que é o arrependimento? Berkhof diz: “O arrependimento inclui três elementos: (a) um elemento intelectual, ou seja, uma mudança no modo de pensar em que a vida passada é reconhecida como uma vida de pecado, envolvendo culpa pessoal, contaminação e fraqueza (Rm 3.20); (b) um elemento emocional, que é realmente uma mudança de sentimento, um sentimento de tristeza pelo pecado cometido contra um Deus santo e justo, “tristeza segundo Deus” (2Co 7.9-10); (c) um elemento volitivo, que consiste numa mudança de propósito, uma decisão no íntimo de deixar o pecado e uma disposição para procurar perdão e a purificação (At 2.38;Rm 2.4); esse elemento coroa o arrependimento”. Beeke define que

o verdadeiro arrependimento não é algo rápido, mas uma dor sincera no coração que nos leva a modificar nossas vidas e redireciona a nossa vontade.

E Plumer comenta que “o verdadeiro arrependimento é uma tristeza pelo pecado, uma tristeza que leva a transformação. O simples remorso não é arrependimento, assim como não o é a reforma exterior. O arrependimento não é uma imitação da virtude; é a própria virtude”.
Ainda há tempo para arrependimento. O juízo de Deus ainda não veio completamente sobre os homens, mas vem em breve.
– Você aceita o convite de Jesus?

Minha oração é para que possamos ser um rebanho de ovelhas arrependidas e rendidas aos pés do Bom Pastor e que agora seguem o exemplo do Mestre de buscar as outras perdidas.

SOLI DEO GLORIA



Um comentário »

  1. Leandro Fernandes 11 de dezembro de 2014 às 6:38 - Reply

    Glória à Deus, brother!
    Excelente palavra!

Deixe um comentário »