Amor que Cura

Lenara 29 de setembro de 2010 28




A manchete no Jornal San Jose Mercury tromboreava: “Noiva traz noivo de volta dos mortos.” A data era 12 de julho de 1978. A historia se deu em Chicago. Não era pra ele viver. E, mesmo que fosse, nunca mais conseguiria se mexer. E, mesmo que pudesse se mexer somente um pouco – um dedo da mão ou do pé – , não conseguiria mais andar nem conversar. Nada pra ele seria normal outra vez, nem conseguiria fazer o que faria um rapaz normal de 23 anos de idade que acabara de sair dos fuzileiros navais. Como levar Linda, sua noiva, para dançar. Ou sair com ela para comer pizza, no domingo a tarde. Ou sentar-se ao lado dela em um encontro de sábado a noite. Ou casar-se com ela – como estava planejado antes do acidente.

Mas os médicos e as enfermeiras não conheciam Linda. E Linda fez toda a diferença.

Peter Saraceno tinha saído para jantar com um amigo e agora voltava para casa. De repente, um caminhão o cortou. Peter freou as pressas o carro da mãe e chegou a dar um cavalo de pau. Foi então arrastado ate um poste de luz, curvando-o para baixo, e depois continuou sem conseguir parar. O carro bateu em uma enorme placa elétrica, que envergou, despencou sobre o carro e o cortou ao meio. O motor voou pra fora do capo. Peter voou para fora da porta. Foi projetado à vinte metros e estirado sobre o asfalto – com a cabeça rachada ao meio e exposta – quando os paramédicos chegaram. O caminhão desapareceu completamente.

Ao chegar ao Hospital Westlake, na região residencial do Parque Melrsoe, Peter foi dado como morto. Foi quando o médico decidiu verificar sua pulsação uma ultima vez, e lá estava ela – muito fraca, mas presente.

“Três, quatro vezes nos disseram que lhe restavam apenas algumas horas.” Disse a mãe, Louise Saraceno. “Mas não acreditei. Tampouco Linda. Estavam noivos e iam se casar. E Linda disse-me que, antes que ele morresse, queria se casar com ele. Queria ser sua esposa.”

Peter – forte, grande e ainda em boa forma por causa de sua passagem pelos fuzileiros navais – não morreu. Mas entrou em coma. E a cada noite Linda ficava ao seu lado. Conversando com ele exatamente como se fosse outra noite qualquer. Como se tivessem marcado um encontro. Como se nada tivesse acontecido.

Depois de um mês, Peter ainda não se movia, nem respondia, nem mesmo movimentava os cílios. Noite após noite, Linda saía do trabalho para o hospital e se sentava a seu lado. Perto do fim do outono, após três meses e meio, Peter saiu do coma. Lentamente, movendo apenas os olhos, parecia voltar à vida.

“Seus olhos procuraram por Linda no quarto”, disse um parente. Ainda não podia falar. Mal podia mover um dedo. Ali deitado, ele olhava para Linda. E Linda nunca o abandonou. No Haloween, ela pôs os enfeites nas janelas. No Natal, seu quarto se encheu de árvores iluminadas. E na véspera de Ano Novo, ela comemorou com ele, só os dois. Encheu o quarto de papel-crepom e 66 balões. “Levei um bolo e guloseimas e à meia noite pus nele um chapéu, soprei uma corneta e lhe disse que o Ano Novo havia chegado. As enfermeiras pensaram que eu estava louca, mas percebi que ele conseguiu me ouvir”.

Lentamente Peter começou a se recuperar. Seus movimentos voltaram. Primeiramente um dedo, depois um braço, depois uma perna. Começou a tentar falar. “Eu só conseguia resmungar”, disse Peter. “Ninguém me compreendia, a não ser Linda. Ela sabia de tudo o que eu dizia. Eu podia me comunicar por meio dela”.

Linda deixou o trabalho. Fez cursos para aprender a cuidar de Peter. E foi morar com a mãe dele, viúva, para ajudar Peter dia e noite, sem parar. Com o dinheiro que tinha economizado, ela comprou uma piscina para ele ao ar livre a fim de que pudesse exercitar as pernas e fazer sua fisioterapia.

“Ela não saia do lado dele”, disse a Sra. Saraceno. “Sem Linda, Peter jamais teria conseguido. Ela é muito especial – ela representa o mundo inteiro para Peter”.

Um ano mais tarde, Peter já tinha começado a falar outra vez. Ele se esforçou muito até que pudesse ser compreendido. E então fez a pergunta que queria fazer havia tanto tempo: “Sr. Franschalla, eu queria pedir a mão de sua filha em casamento”

“Peter”, disse Jim Fraschalla, “quando você puder entrar pelo corredor da igreja, ela é toda sua”.

Peter não podia andar nessa época. Tinha de ser carregado. Mas lentamente, cautelosamente, com a ajuda de um andador, começou a andar outra vez. E então um dia ele entrou com Linda pelo corredor da igreja.

Conscientemente ou não (de acordo com Mateus 25, na verdade nem importa). Linda Fraschalla mergulhou no ministério de cura de Jesus Cristo. Como: a historia não mostra que ela jamais tenha imposto as mãos sobre Peter, que tenha orado formalmente por ele ou o tenha ungido com óleo. Tampouco o evangelho afirma que Jesus jamais tenha feito essas coisas por Lázaro. “Onde o colocaram?”, perguntou. “Vem e vê, Senhor”, disseram. Jesus começou a chorar, o que levou os judeus a comentarem: “Vejam como ele o amava!”. Mais uma vez conturbado em espírito, Jesus aproximou-se do túmulo. Era uma cova com uma pedra a fechá-la. “Tirem a pedra”, ordenou Jesus. Então retiraram a pedra, Jesus olhou para o céu e disse: “Pai, eu te agradeço porque me ouviste. Eu sei que sempre me ouves, mas disse isso por causa do povo que está aqui, para que creia que tu me enviaste”. Tendo dito isso, chamou em alta voz: “Lázaro, venha para fora!”. O morto veio para fora com a cabeça e os pés enfaixados em linho, com o rosto envolto em pano. “Tirem as faixas dele”, Jesus lhes disse, “e deixem-no ir” (cf. Jô 11:33-44)

O amor no coração de Jesus Cristo restaurou a vida a seu amigo: “Vejam como ele o amava!”. Com nada mais que um reconhecimento e uma gratidão a seu Pai celeste em favor da multidão ali reunida, Jesus agiu. Nada de lama ou argila, óleo ou saliva, rosário, novena ou rito litúrgico. O único recurso de Jesus era seu coração solitário. A pessoa que cura é aquela que ama.

Linda tomou parte naquele ministério com sua presença, compaixão, consolação, cuidado e conforto. Confortar significa “fortalecer com”. Bem aventurados aqueles que se abraçam uns aos outros na fraqueza, porque possuirão a terra. Quando corremos o grande risco humano da compaixão, de sofrer junto com as pessoas, quando nos importamos de enfrentar a solidão e a dor do outro, uma vida nova se inicia para ambos. Henri Nouwen escreveu: “conforto é o grande presente humano que gera a comunidade. Aqueles que se unem em uma vulnerabilidade mútua ficam presos uns aos outros pó ruma força nova que os torna um só corpo”

Teria algum procedimento cirúrgico, remédio, terapia, droga milagrosa ou oração salvado Peter Saraceno sem as mãos de amor que lhes fizessem bolos e guloseimas, que lhe afixassem decorações, árvores de Natal, papel crepom e 66 balões? Será que Peter ou Lázaro teria vivido se não houvesse corações amorosos que os amasse?

(Texto retirado do livro “Convite à Solitude” de Brennan Manning)




28 Comentários »

  1. Mara Vieira 29 de setembro de 2010 às 8:33 - Reply

    Tremendoo Post!!!

    AbençoaadoooOO!

  2. Thiago Costa Lima 29 de setembro de 2010 às 9:25 - Reply

    Lindo texto tinha que ser de um dos maiores escritores contemporâneos da época, Brennan Manning.

  3. Biia 29 de setembro de 2010 às 11:30 - Reply

    Chorei lendo
    ;-(

  4. Miriã 29 de setembro de 2010 às 11:32 - Reply

    Oiee Lê.. que linda história e real(o que confirma os fatos!)
    Está semna estava lendo um texto bíblico que diz:

    “Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir…Esta palavra é fiel e digna de toda a aceitação… Porque para isto trabalhamos e lutamos, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis…Manda estas coisas e ensina-as…Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no TRATO, no AMOR, no espírito, na fé, na pureza…” 1 Timóteo 4:8-12

    E procurando aqui pela net sobre piedade,esta definição foi a que mais chamou minha atenção…diria que é perfeita:

    “Para se ter piedade é necessário que se esteja em Cristo, estar em Cristo é agir como. È expressar como Jesus expressou perante os homens, com amor inigualável. É ajudar aquele que precisa de amparo seja lá qual for o grau ou o tipo de ajuda, seja: fome, enfermidade material ou espiritual. Enfim é enxergar como se ele fosse você e fazer o que de melhor você faria para seu bem, quero dizer com amor verdadeiro, com amor de Cristo…”

    Bjos
    E que JESUS continue (de fato!) sendo nosso maior exemplo de amor e referencial na nossa caminhada 😉

  5. Renata 29 de setembro de 2010 às 11:45 - Reply

    Lindo!
    O amor tem o poder de curar!

  6. Tha 29 de setembro de 2010 às 13:05 - Reply

    Impossível não chorar ao ler..
    Mas nos faz refletir: Será que temos amado nosso amigos assim?
    Será que estamos disposto a dar nosso amor para salvar uma vida?

    Obrigada pelo texto!!!

  7. Nati Maranata 29 de setembro de 2010 às 13:06 - Reply

    Que história maravilhosa!

    Com certeza, o amor cura! Experiência própria!

    Estou passando por uma situação difícil, sofri um acidente a 3 meses e meio e o AMOR de Jesus e de meus irmãos em Cristo tem me ajudado muito!!

    Sem este amor, com certeza não estaria melhorando!

    Abraçoos
    Deus abençoe voce!

  8. Iris 29 de setembro de 2010 às 13:21 - Reply

    Muito lindo o amor de Deus!!!

  9. Roberta Salgado 29 de setembro de 2010 às 13:32 - Reply

    Nó na garganta e coração apertado. Só Deus sabe o quanto esse post veio ao encontro do que tenho vivido. Só Ele sabe o quanto eu precisava ler essa história. Não sei mais o que falar, porque o agir de Deus é sobrenatural.
    A Ele seja a Glória para todo o sempre! Deus te abençoe Lê!

  10. BrisaLunar 29 de setembro de 2010 às 13:52 - Reply

    Own ue liinda histooria! Chorei geral!
    O Amor cura! Pode crer!

  11. ThAtA 29 de setembro de 2010 às 13:53 - Reply

    Nossa Lê…esse texto eh realmente mto LINDO!!!Tremendo mesmo!!
    Hoje em dia estamos precisando cada vez mais viver esse AMOR…O amor de Cristo é incomparável, está acima de todas as coisas…Podem existir vários dons:de cura, libertação,do louvor,etc, mas o maior dele com certeza eh: O Dom de AMAR!!!

    Beijinhos moçaa

    😀

  12. Zizi 29 de setembro de 2010 às 14:50 - Reply

    Lindooo

  13. Blog DM's do Reino 29 de setembro de 2010 às 21:29 - Reply

    Belíssimo post. Que Deus continue vos abençoando… continuem sendo benção para a vida dos que vos acessam.

  14. Pati Geiger 30 de setembro de 2010 às 0:14 - Reply

    Que lindo Lê!!!
    Mto lindo mesmo

    =)
    Deus te usou pra falar comigo hj!
    bjãoo

  15. Jonathan Zotti da Silva 30 de setembro de 2010 às 0:24 - Reply

    Nossa, que história linda! Que sejamos amáveis para com todas as pessoas afim de curá-las mesmo sem saber.

  16. Monise 30 de setembro de 2010 às 3:22 - Reply

    Muito tremendo mesmo, o amor de JESUS nos constrange, e eu CREIO sim que o AMOR cura tudo , *-* , que nós venhamos viver a cada dia esse amor PURO !

  17. Aline Josie 30 de setembro de 2010 às 15:59 - Reply

    Li….
    Reli…
    Refleti…
    Publiquei no meu blog….

    Como Deus é tremendo…

    O que falta nas pessoas é amor…

    Parar de fazer as coisas por obrigações….

    Mais fazer pelo simples ato de AMAR !!!

    Deus te abençoe
    vc é uma benção!!!

    Beijos

  18. Allane 2 de outubro de 2010 às 19:31 - Reply

    Muito interessante..
    Amei que Deus continue abençoando..

  19. Mislene 10 de outubro de 2010 às 0:00 - Reply

    Textos assim nos fazem refletir sobre a solidariedade, sobre o segundo mandamento de Deus: “Amar ao teu próximo como a ti mesmo!”

    Como isso é profundo! E tremendo!
    Deus continue nos tocando com palavras assim… obrigada Senhor pela oportunidade de encontrar esse site tão rico!

    Deus abençoe todos vcs que fazem esse lugarzinho ser tão especial.
    Bjos!

  20. Ju Moralles 11 de outubro de 2010 às 19:56 - Reply

    Chorei! Muito lindo…
    Deus abençõe vcs.

  21. Raissa 16 de outubro de 2010 às 11:20 - Reply

    Adorei a historia…maravilhosaaaaa…é vdd o amor tudo suporta…e cura tudo….apenas com um sentimento tão sincero e tão bonito que Deus nos deu resolve e muda tudo!!!!

  22. Danielle 17 de outubro de 2010 às 19:05 - Reply

    Nossa muito Lindo *–*

  23. Babi 11 de novembro de 2010 às 16:56 - Reply

    talvez eu comece a namorar amanhã, com um rapaz q amo mto e conheço a quase 2 anos! começamos a orar a primeira vez a 1 ano!
    Meu maior sonho: ajuda-lo com amor, a curar grandes feridas que a vida lhe causou! … essa história é um incentivo!

  24. Mathias 18 de março de 2011 às 14:40 - Reply

    Não consigo imaginar a profundidade das palavras de Jesus quando ele fala que “o amor TUDO sofre, TUDO crê, TUDO espera, TUDO suporta, e JAMAIS acaba.”
    e tem aquele mesmo poder que ressuscitou Jesus para curar e restaurar qualquer imperfeição. Meu Deus é muito bom mesmo! Ele nos ama deeemais cara!!
    Obrigado Senhor!!
    e tb pela fami NMM por ser usada em minha vida.
    God Bless You Powerfully!!!!

  25. camilla 12 de julho de 2011 às 19:03 - Reply

    ótimo post
    muito lindo
    abençoador

  26. Angélica 25 de maio de 2012 às 10:29 - Reply

    Buscando algo interessante para ler, me deparo com textos incríveis, vasculhando o blog encontrei vários que nos ensinam o amor, a compaixão pelo próximo e a busca incessante da santificação, que deus abençoe a vida de vcs, para que continuem abençoando as outras vidas.

  27. Tatiane Firmo 13 de junho de 2012 às 2:51 - Reply

    Gente essa historia e muito linda…..

  28. Tainá 12 de abril de 2013 às 12:11 - Reply

    Lindo! Mensagem edificante…
    O amor é o vinvulo da perfeição!

Deixe um comentário »